Praias de Hokkaido vivem fenômeno sem explicação e são invadidas por milhares de sardinhas mortas

Quantidade de sardinhas mortas foram vistas nos últimos dias por moradores da região

Pesquisadores e cientistas buscam entender motivos para tantos peixes morrerem

Milhares de sardinhas mortas e congeladas apareceram nas praias de três cidades de Hokkaido, com os corpos dos peixes cobrindo vários quilômetros na costa do Mar de Okhotsk. O fenômeno pôde ser visto desde sábado (14).

No domingo (15), moradores locais se reuniram nas cidades de Shari e Omu para ver o espetáculo, alguns correndo para levar o peixe para casa.

Apenas alguns dias antes, um avistamento semelhante em Tokoro foi detectado, na cidade de Kitami. Estima-se que havia cerca de 20 toneladas de peixes congelados mortos, cada um com cerca de 20 centímetros de tamanho, de acordo com Yuki Matsui, do Departamento de Desenvolvimento Regional de Okhotsk, que recentemente visitou o local.
O Abashiri Fisheries Research Institute, uma organização de pesquisa pesqueira em Hokkaido, mencionou a lenta migração dos peixes como uma possível causa das mortes em massa.

“É provável que algumas das sardinhas japonesas, que já deveriam ter ido para o sul e saído do Mar de Okhotsk, tenham ficado para trás na área. Pode-se supor que os peixes morreram devido à exposição a temperaturas da água abaixo da temperatura ideal para a sobrevivência devido à queda da temperatura da água”, disse Nobuyuki Tanaka, pesquisador-chefe da instituição.

A temperatura base para a sobrevivência da sardinha é de 7 graus Celsius, mas a temperatura da superfície nas águas circundantes é de 3 C. Ainda assim, a causa específica da morte permanece desconhecida. O mesmo fenômeno ocorreu no ano passado e há cinco anos perto da cidade de Wakkanai, Hokkaido, após uma forte nevasca.

(Redação)

spot_img

Relacionados

Destaques da Redação

spot_img