Nikkey Santo Amaro encerra atividades e repassa dinheiro do terreno a entidades


Oscar Hiramatsu (1º, à dir), com os presidentes das associações beneficiadas: Izumu Honda (Ikoi), Dirce Shimomoto (Kibô) e Sergio Oda (Kodomo)

Com a sensação de “dever cumprido”, o Santo Amaro Nikkey Esporte Clube, tradicional clube da comunidade nikkei, encerrou suas atividades oficialmente no início deste ano com a baixa de seu CNPJ. A decisão, difícil, aconteceu por conta do esvaziamento da associação, fato que veio ocorrendo principalmente a partir de 2010, quando os dirigentes começaram a perceber uma “mudança de estilo de vida dos pais e das crianças”. Desta forma, o clube não viu outra alternativa a não colocar a venda do terreno, em 2021, e a consequente dissolução da associação.

Com a quantia arrecadada com a venda do terreno (adquirido em 1979, na zona rural do bairro de Colônia, zona Sul de São Paulo), o clube acertou as pendências e doou o restante para três entidades assistenciais que prestam relevantes serviços à comunidade: a Sociedade Beneficente Casa da Esperança – Kibô-no-Iê; Assistência Social Dom José Gaspar – Ikoi-no-Sono e Associação Pró-Excepcionais Kodomo-no-Sono. Cada uma recebeu o montante de R$ 165.101,15. A intermediação foi feita pelo conselheiro da Kibô, Oscar Hitamatsu, que também é ligado ao beisebol há muitos anos.

As instituições beneficiadas fizeram questão de agradecer a atual diretoria na figura do presidente Oswaldo Norio Horie. Para a Kibô-no-Iê, que desde 1970 atende adultos com deficiência intelectual em Itaquaquecetuba, “doações como essa são muito importantes para o atendimento dos nossos internos”. “É ao lado de parceiros como vocês que construímos nossa história”, assinalou a presidente da entidade, Dirce Akemi Shimomoto em carta de agradecimento.

Igualmente, o presidente da Kodomo-no-Sono, Sergio Ocimoto Oda, destacou que “ficamos muito honrados por ser uma das entidades a receber esta doação, mas ao mesmo tempo ficamos tristes em saber que uma entidade como o Santo Amaro Nikkey Esporte Clube, com tantos anos de história, está encerrando suas atividades”.

“Esta relevante contribuição será muito importante para melhorarmos as condições de trabalho de nossa entidade, permitindo oferecer mais qualidade no cuidados de nossos assistidos”, destacou Oda, em agradecimento.

A Assistência Social Dom José Gaspar, mantenedora do Jardim de Repouso São Francisco – Ikoi-no-Sono – entidade assistencial filantrópica que há 65 anos no município de Guarulhos (SP) tem cuidado de idosos fragilizados ou semi- fragilizados e cuja principal missão é a de “proporcionar condições favoráveis aos idosos para que possam continuar a desenvolver-se até o fim de suas vidas, valorizados e encorajados para fazer florescer o melhor de si mesmos, ainda que limitados por incapacidade ou estado de confusão mental” manifestou sua gratidão explicando que a doação será importante para dar continuidade ao tratamento adequado aos 48 idosos residentes na entidade. “Temos certeza que não estamos sozinhos nesta caminhada em busca de oferecer aos idosos uma alta qualidade de vida e uma velhice digna”, salientou o presidente da instituição, Izumu Honda.

História – Fundado por um grupo de pessoas ligadas a vários kaikans da zona Sul de São Paulo, que tiveram a ideia de fazer um clube no campo para práticas esportivas de toda a comunidade nikkei da região, o Santo Amaro Nikkey Esporte Clube iniciou suas atividades em 1985 com um time de veteranos. Em 1988, iniciou várias categorias de beisebol para crianças e, no ano seguinte, implantou o softbol voltado para as meninas.

Graças ao desenvolvimento dessas duas modalidades, o clube tornou-se uma das equipes mais conhecidas de São Paulo e sediou grandes competições. Paralelamente ao crescimento do beisebol e softbol, o Nikkey investiu também na construção de uma piscina e o grande galpão – que originariamente seria um ginásio poliesportivo. Fazia parte do calendário de atividades eventos anuais como a famosa “Feijoada” do Nikkey, que tornou-se uma tradição na zona Sul – foram realizadas mais de 35 edições e servidos mais de mil pratos a cada edição.

Gratidão – Presidiram o clube ao longo de sua existência: Fumio Nakao, Issao Kagohara, Massao Yatabe, Chisato Murakami, Totaro Nakamura, Macoto Arai, Hideo Ueno, Satoshi Tsunashima, Carlos Oba e Oswaldo Norio Horie.

Para Norio Horie, “foi muito triste para nós termos que desfazer dos terrenos do Nikkey Santo Amaro”. “Mas acreditamos que o clube desempenhou muito bem o seu papel, a que foi destinado”, disse, lembrando que o auge foi entre 1990 e 2010, quando o clube ajudou a formar e desenvolver atletas. 

“Com a diminuição das atividades, junto com a pandemia da Covid-19, tivemos que desfazer das propriedades do clube, devido a dificuldades financeiras para a manutenção das mesmas”, explicou Norio, que agradeceu Oscar Hiramatsu “por nos indicar as três entidades beneficentes para fazermos as doações dos valores referentes à venda dos terrenos”.

“No final da nossa jornada, saber que pudemos ajudar dezenas de pessoas com necessidades especiais, através dessas grandes entidades, nos faz pensar que o Santo Amaro Nikkey Esporte Clube, encerra suas atividades com sentimento de dever cumprido”, destacou Norio Horie.

(Aldo Shiguti)

spot_img

Relacionados

Destaques da Redação

spot_img