Mostra Japão se consolida como evento de referência da cultura japonesa no interior de SP

Apresentação de taiko com o Grupo Mitsuba, de Campinas evento contou com uma programação eclética e variadaApresentação de taiko com o Grupo Mitsuba, de Campinas evento contou com uma programação eclética e variada – Aldo Shiguti

Distante cerca de 130 quilômetros da Capital e considerada uma das cidades médias que mais se destacam no Estado de São Paulo, Santa Bárbara d’Oeste recebeu, nos dias 23, 24 e 25 de fevereiro, a 16ª edição da Mostra Japão – Festival Japonês, evento que vem se consolidando como uma referência da cultura japonesa do interior paulista. Realizado no Complexo Usina Santa Bárbara, uma construção datada ainda do século XIX – hoje tombado como patrimônio histórico da cidade e que abriga a Capela Nossa Senhora de Fátima e o Casarão Amarelo (construído em 1920), o festival contou com uma programação intensa e diversificada.

Foram três dias com muitos shows, dança e gastronomia. Destaques para as apresentações do Grupo Todos Nós, de Piracicaba; do Grupo Mitsuba Taiko e Yosakoi Soran de Campinas; e do grupo de taiko Ryukyu Koku Matsuri Daiko – Filial Campinas, além dos cantores Sergio Tanigawa, Luis Yabiku e Joe Hirata. 

Pratos coreanos – Na praça de alimentação, os tradicionais pratos da culinária japonesa dividem cada vez mais espaços com a cozinha coreana. Além de yakisoba, sushi, sashimi, takoyaki, tempurá, okonomiyaki, temaki, hot roll e mochis recheados, é comum ver barracas com bulgogui, jeyuk, sunsar chiken, hot dog coreano e topokki.

Solidário, a Mostra Japão arrecadou alimentos para o Fundo Social de Solidariedade do Município. 

Abertura – Apresentada pelo presidente do Instituto Cultural Nipo-Brasileiro de Campinas, Tadayoshi Hanada a cerimônia de abertura, realizada no sábado, contou com a presença do vice-prefeito de Santa Bárbara d’Oeste, Felipe Sanches – na ocasião representando o prefeito Rafael Piovezan –; do secretário municipal de Cultura e Turismo, Evandro Felix; do secretário de Governo, Joel Cardoso; dos vereadores Nilson Araujo e Juca Bortolucci e do presidente do Clube Cultural Recreativo Nipo Brasileiro de Piracicaba e integrante do Grupo Todos Nós, Pedro Mizutani, além da presidente da Mostra Japão, Roseli Kanashiro, patrocinadores e colaboradores.

Ambiente familiar – Roseli, da VHB Eventos, que organiza as Mostras Japão ao lado da filha, Chris Keiko, disse à reportagem do Nippon Já que o segredo para o sucesso do evento é “fazer tudo com amor e cuidar de cada detalhe como se fosse a casa da gente”. Ela explicou que a opção de levar cultura japonesa para cidades paulistas num raio de cerca de 150 quilômetros da Capital e que não contam com uma forte presença japonesa – casos de Jaguariúna (palco da 15ª edição) e da própria Santa Bárbara d’Oeste – deve-se justamente ao fato de tentar levar as tradições milenares e a cultura pop do Japão também para os brasileiros que, segundo ela, admiram cada vez mais não só a cultura como também apreciam a culinária asiática. “A ideia principal é fazer com que todos se sintam bem e passem um dia agradável em um ambiente familiar”, explicou Roseli.

Já Pedro Mizutani falou sobre sua emoção de estar na antiga Usina Santa Bárbara, uma das primeiras adquiridas pelo Grupo Cosan, no qual atuou por muitos anos. “Hoje é uma emoção muito grande retornar aqui não como diretor, mas trazendo esta cultura maravilhosa”, disse Pedro Mizutani, que enalteceu o trabalho de Roseli Kanashiro e de sua filha, Chris Keiko.

Abertura teve o tradicional ritual do Kagami Biraki (quebra da tampa do barril de saquê)

Identidade – Secretário de Cultura e Turismo de Santa Bárbara d’Oeste, Evandro Félix destacou a importância da Mostra Japão. “Santa Bárbara d’Oeste tem uma grande felicidade em receber a Mostra a Japão em se tratando de um evento cultural tão rico que traz a identidade do Japão para a nossa cidade, assim acolhendo expositores, acolhendo artistas e tantas pessoas que movimentam de forma econômica e cultural essa tradição e essa cultura. Santa Bárbara de fato está feliz, orgulhosa e espera outras edições da Mostra a Japão aqui na nossa cidade”, disse o secretário em entrevista ao Nippon Já.

Segundo ele, Santa Bárbara é uma cidade que tem uma comunidade de descendentes japoneses e empresas que se estabeleceram no município. “Temos o máximo interesse em contribuir com essa cultura e fomentar cada vez mais essa identidade cultural do Japão na nossa cidade”, frisou Félix, lembrando que o Complexo Usina de Santa Bárbara vem se transformando ano a ano num complexo de eventos culturais que representa muito a identidade da cidade, contribuindo para o desenvolvimento econômico da região.

Pérola açucareira – “Santa Bárbara d’Oeste, no passado, foi conhecida como Pérola Açucareira. Dessa forma, a gente vem realizando investimentos ano a ano para potencializar e atrair investidores, não só do segmento cultural, como até de outras iniciativas e de outros eventos e segmentos que veem no complexo da Usina Santa Bárbara a oportunidade de acolher o seu público e assim transformar esse espaço, de fato, num centro de eventos”, explicou o secretário, acrescentando que os galpões da Usina Santa Barbara foram requalificados em 2023. 

“A Prefeitura executou todas as obras de combate a incêndio (SPCI) e tudo aquilo que oportunizou a gente reabrir essa edificação para receber esses grandes eventos. Nosso pátio tem em torno de 23 mil metros quadrados de área edificada e em torno de 10 mil metros quadrados, que hoje estão à disposição para as iniciativas culturais, turísticas e eventos até corporativos”, esclareceu.

Ele lembrou que o espaço hoje recebe grandes eventos como Santa Barbara Rock Fest – uma referência em evento público e que se consolidou como o “maior festival de rock de bandas independentes” – a Feira das Nações, o Encontro de Veículos Antigos e o espetáculo Via Crucis, além de outras iniciativas particulares, como recentemente aconteceu o Your Camp, que é uma competição de crossfit. Ou seja, é um espaço multiuso e multicultural de eventos da nossa cidade”, destacou.

Ações culturais – Para o vice-prefeito Felipe Sanches, “é um grande prazer poder receber a Mostra Japão, onde nós levamos a cultura japonesa para toda a população não somente da cidade de Santa Bárbara, mas de toda a região”. “A cidade de Santa Bárbara tem se despontado nas ações culturais e ela tem sido realmente um ponto de referência a nível do Estado, onde nós trazemos mais cultura em todas as suas vertentes, como, por exemplo, hoje nós temos aqui a cultura japonesa sendo exposta à população barbarense. Para nós e para a cidade é um prazer poder receber essa Mostra e esperamos que ela possa se repetir várias e várias vezes”, afirmou o vice-prefeito, concluindo que “essa questão cultural é sempre muito importante para o município porque ela fomenta, na verdade, toda uma economia”.

Após os discursos, o tradicional kagami biraki encerrou a abertura.

(Aldo Shiguti)

spot_img

Relacionados

Destaques da Redação

spot_img