Marinhas do Brasil e do Japão estreitam laços; Consulado de SP dá boas-vindas

Cônsul geral do Japão, Ryosuke Kuwana dá as boas-vindas ao comandante da Esquadra de Treinamento, Yasushige Konno

O Consulado Geral do Japão em São Paulo realizou nesta quarta-feira, 16, na Residência Oficial do Cônsul Geral, recepção em homenagem ao Comandante da Esquadra de Treinamento da Força Martíma de Autodefesa do Japão, Contra-Almirante Yasushige Konno. Estiveram presentes representantes da comunidade nipo-brasileira, entre eles o presidente do Bunkyo – Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social, Renato Ishikawa; o presidente da Enkyo (Beneficência Nipo-Brasileira de São Paulo), Paulo Saita; o presidente da Câmara de Comércio e Indústria Japonesa do Brasil, Yuki Kodera; o presidente da Kenren (Federação das Associações de Províncias do Japão o Brasil), Toshio Ichikawa; o presidente da Aliança Cultural Brasil-Japão, Eduardo Yoshida e o presidente da Fundação Kunito Miyasaka, Roberto Nishio, além do comandante do 8º Distrito Naval, vice-almirante Marco Antonio Ismael Trovão de Oliveira e o assessor de Relações Institucionais do Comando Militar do Sudeste, coronel de exército Rodolfo Guerra, representando o comandante.

Em sua saudação, o cônsul geral lembrou que o Brasil é o lar da maior comunidade nikkei do mundo e que grande parte desta comunidade reside no Estado de São Paulo. “Por isso eu costumo chamar São Paulo de ‘capital global da comunidade nikkei’. Isso quer dizer que a presença da comunidade nikkei em São Paulo é muito grande”, afirmou.

Ryosuke Kuwana destacou que, em sua trajetória, os imigrantes japoneses e seus descendentes superaram inúmeras dificuldades e contribuíram muito para o desenvolvimento do Brasil em diversas áreas como na agricultura, comércio, Medicina, Justiça e acadêmica, entre outras. “Em todas essas áreas para quais se dedicaram os imigrantes e seus descendentes foram reconhecidos por sua dedicação, respeito e honestidade. Graças a estes valores conquistaram uma elevada confiança e respeito perante a sociedade brasileira, os quais também se estendem ao Japão e ao povo japonês”, disse o cônsul, explicando que “no âmbito militar não foi diferente”.

O contra-almirante Yasushige Konno com Renato Ishikawa

Parceiros – Entre os grandes exemplos de militares nikkeis, Ryosuke Kuwana citou o general Akira Obara, e também o general Edson Hiroshi bem como o tenente-brigadeiro da Aeronáutica Juniti Saito, além do vice-almirante da Marinha Noriaki Wada. “Com o apoio de entidades, como a Associação Cultural e Assistencial da Liberdade (Acal), o governo japonês, o Consulado e a comunidade nikkei têm mantido contato muito próximo com as Forças Armadas brasileiras, especialmente com o comando do 8º Distrito Naval e o Comando Militar do Sudeste participando de diversas cerimônias e eventos”, disse o cônsul, acrescentando que “Brasil e Japão são parceiros e compartilham valores fundamentais como liberdade, democracia e estado de direito”.

Ele destacou também que essas visitas da Esquadra de Treinamento da Marinha do Japão desempenham um papel importante para fortalecer essa parceria e as relações diplomáticas entre os dois países. “Em 2008, por ocasião do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil, e em 2015, nos 120 Anos do Estabelecimento das Relações Diplomáticas entre o Japão e o Brasil, o navio-escola fez escala no porto de Santos e manteve um intercâmbio muito ativo com os militares brasileiros e a comunidade local”, disse.

Ryosuke Kuwana lamentou que, desta vez, o porto de Santos não foi visitado pela Esquadra japonesa. “Mas esperamos que uma escala no litoral paulista possa ser incluída em sua próxima passagem pelo Brasil”, disse o cônsul, que encerrou sua fala desejando que a visita do comandante Konno e de sua escola de treinamento contribuam para o aprofundamento dessa parceria entre o Japão e o Brasil através do intercâmbio entre as forças de autodefesa japonesa e as forças armadas brasileira e a comunidade nikkei”.

Conhecimentos e técnicas  – O contra-almirante Yasushige Konno, por sua vez, agradeceu a recepção e a oportunidade de conhecer algumas das principais lideranças da comunidade nipo-brasileira. Destacou que “o Brasil, que tem a maior comunidade japonesa do mundo e engloba dois milhões de descendentes de japoneses, é um dos países amigos do Japão  e que compartilha valores fundamentais, sendo um parceiro da estratégia global”

O comandante explicou que a Esquadra de Treinamento da Força Marítima tem o objetivo de treinar os oficiais recém-formados da escola de candidatos a oficiais da Força Marítima de Autodefesa do Japão em março deste ano, e através deste cruzeiro de treinamento no exterior e exercício de navegação transoceânica, eles vão adquirir os conhecimentos e técnicas básicos para serem oficiais navais”.

Renato Ishikawa, presidente do Bunkyo, comandou o brinde.

Yasushige Konno visitou ainda a sede da Acal, no bairro da Liberdade, onde foi recepcionado pela diretoria da entidade, e conheceu também o Museu Histórico da Imigração Japonesa no Brasil, que ocupa o 7º, 8º e 9º andares do Edifício Bunkyo, também na Liberdade, e possui o maior e mais completo acervo relacionado à história da imigração japonesa no Brasil. 

(Aldo Shiguti)

spot_img

Relacionados

Destaques da Redação

spot_img