Kibô-no-Iê retoma Festa do Verde com homenagem aos colaboradores da entidade

Público cantou e vibrou com as apresentações (Fotos: Aldo Shiguti)

 

Depois de dois anos de paralisação por conta da pandemia, a Sociedade Beneficente Casa da Esperança Kibô-no-Iê retomou, nos dias 24 e 25, a tradicional Festa do Verde, que este ano chegou a sua 42ª edição. Considerada uma de suas principais fontes de arrecadação para a manutenção de suas atividades, a festa contou com uma boa presença de público nos dois dias de programação.

Este ano, além das atrações culturais, gastronômicas, venda de flores direto da Aflord (Associação dos Floricultores da Região da Via Dutra) e do sacolão comandado pela família Nakada, do Sacolão Saúde, o evento apresentou, como novidades, um novo layout e a venda do Ki-Bentô – venda de pratos brasileiros a preços bem acessíveis.

Dirce entrega placa para a diretora Valéria Okuno

 

Na parte de shows, subiram ao palco os cantores e bandas: Sergio Tanigawa, Ricardo Nakase, Joe Hirata, Carlos Gabriel, Pamela Yuri, Matheus Bittencourt, Karen Ito, Bob Lee, Guilherme Eiji, Diogo Miyahara, Akatsuki Band, Haikai JPop Festival, Edson Saito & Yes Band, Corpus Line, além de apresentação de dança e taiko com os grupos Rizumo Taisso, Kodaiko, Radio Taisso, Kenko Taisso, Requios, Kassa Odori e Musicoterapia.

Realizada no domingo, a cerimônia de abertura contou com uma bonita e emocionante homenagem da instituição a todos os colaboradores da entidade que, “na pandemia do novo coronavírus, preservaram a saúde e segurança dos residentes com excelência, profissionalismo e, sobretudo, com muita coragem e amor, renovando o legado deixado pela fundadora Koko Ichikawa”. A placa de agradecimento foi entregue pela presidente da instituição Dirce Shimomoto para a diretora executiva Valéria Okuno, que representou todos os homenageados.

Em seu discurso, a presidente Dirce Shimomoto lembrou as dificuldades enfrentadas pela instituição durante a pandemia explicando que a Kibô-no-Iê teve que se reinventar para poder continuar mantendo suas atividades.

Ela destacou ainda a importante ajuda do governo japonês através do subsídios da Jica (Japan International Agency Cooperation), que possibilitaram a entidade modernizar suas instalações.

Ao Nippon Já, a presidente disse que o evento recebeu mais de 12 mil visitantes “e todos com sentimento de solidariedade e de alegria por voltar a festa do verde de forma presencial”.

“Fica o sentimento de gratidão a todos os envolvidos na festa: patrocinadores, voluntários, colaboradores, diretores e, principalmente aos residentes , que tem a linda missão de nos ajudar a evoluir”, destacou Dirce, acrescentando que, “senão fossem eles, não estaríamos praticando o bem”.

Voluntários fazem a diferença na Kibô-no-Iê

 

Desafio – Este ano, o “desafio” de realizar o primeiro evento pós-pandemia da Kibô coube a coordenadora geral  Maura Okumura de Souza que comandou a Festa do Verde com “alegria e responsabilidade”.

Sempre presente nos eventos da Kibô, o candidato a deputado federal Walter Ihoshi lembrou que conheceu o trabalho da instituição ainda jovem, quando estudava no Shohaku – Oshiman, da Kawamura Sensei. “Desde então me tornei um admirador do trabalho fantástico que a instituição desenvolve”, disse Ihoshi.

Edson Saito & Yes Band com “participação” de Jorge Suzuki

 

Avanço – Discursando em nome dos parlamentares, o vereador Aurélio Nomura afirmou que, vencida as dificuldades impostas pela pandemia, “a fase mais importante começa agora, que é a de avançar e confirmar aquilo que a associação tem de melhor para oferecer aos seus residentes”.

Aurélio Nomura falou em nome dos parlamentares

 

A cônsul adjunta Chiho Komuro manifestou seu respeito a todos que trabalharam ao longo dos anos e àqueles que continuam trabalhando em prol da Kibô. Segundo ela, os esforços e empenhos são “amplamente reconhecidos pela sociedade brasileira, pela comunidade nikkei e pelo governo japonês”.

(Aldo Shiguti)

 

 

spot_img

Relacionados

Destaques da Redação

spot_img