Japão expresso: furoshiki e suas singularidades

No Japão Expresso da semana passada conversamos sobre a cultura dos 温泉(Onsen) e como se popularizou no país, sendo uma das atividades de relaxamento mais aderidas pela população japonesa. Hoje, traremos um item que tem sua história intrinsecamente relacionada com as casas de banho japonesa: o 風呂敷(furoshiki).

Este pedaço de pano quadrado, que pode ter vários tamanhos, serve para embalar e transportar os mais diversos objetos, desde garrafas até livros e presentes. O design característico carrega tradição e modernidade, transformando o furoshiki num item único. 

A origem deste objeto precede ao nome dado. No Período Nara (710-794), chamava-se Ura Tsutsumi, e era usado para embrulhar coisas importantes, visto que, nessa época, o tecido era precioso. Somente no Período Muromachi (1336-1573), seu nome atual se consolidou. As pessoas levavam seus pertences às casas de banho utilizando o artefato. E, por isso, a palavra tem a junção dos ideogramas de 風呂 (furo), banheira e 敷(shiki), cuja interpretação é “cobrir”. A partir do Período Edo (1603-1868) sua função se ampliou e passou a servir como bolsas para seus usuários. 

A cultura do furoshiki é tão forte que temos até um “Dia do Furoshiki”, dia 23 de fevereiro, data que traz o trocadilho dos números 2(tsu), 2(tsu) e 3(mi), gerando a palavra “Tsutsumi”, ou, em português, o “ato de embalar”. 

Temos, atualmente, materiais distintos empregues na confecção do furoshiki. Os tecidos mais usados são: 

Seda絹(kinu), cujo embrulho está atrelado a ocasiões de cerimônias e/ou situações formais; 

Algodão綿 (wata), recomendado em objetos volumosos e pesados;  

Poliésterポリエステル (poriesuteru), perfeito para bolsas, pois resiste à água; 

Nylon レーヨン (reyon) tem textura delicada como a seda, mas não tem resistência à água, por isso o cuidado com o manuseio é maior.

São tantas opções que fica até difícil de escolher, não é? Mais que o tecido, o importante é aproveitar essa técnica milenar para reutilizar o que, outrora, seria descartado por ser “apenas um pedaço de pano”. Se interessou por essa técnica? Então vamos aprender os tamanhos e padrões para não errar na escolha do furoshiki perfeito!

spot_img

Relacionados

Destaques da Redação

spot_img