Honda Open – Nikkey do Brasil: Alex Yugo Hirai e Mirian Yokota vencem torneio

Alex Yugo e Mirian Yokota com seus troféus; Alex Yugo venceu o torneio pela quarta vez – Divulgação

Alex Yugo Hirai, do São Fernando, entre os homens, e Mirian Yokota, do Arujá, entre as mulheres, foram os campeões do Honda Open – 52º Campeonato Nikkey de Golfe do Brasil – 2023, disputado no final de semana, dias 4 e 5 de novembro, no PL Golf Clube, em Arujá (SP), pelo recorde de 205 golfistas, representando 32 clubes de seis estados brasileiros – São Paulo, Paraná, Bahia, Pernambuco, Amazonas e Pará – além de um convidado do Paraguai. Essa é a maior festa anual do golfe da comunidade japonesa no país, que corresponde a quase um terço de jogadores do Brasil e por dezenas de campos de golfe criados e mantidos pela comunidade.

Como o objetivo é promover a integração e confraternização entre jogadores de golfe da comunidade nikkei, o evento é restrito aos jogadores com descendência japonesa, mas a Comissão Organizadora convida participantes que de alguma maneira tenham vínculo com a cultura japonesa, como autoridades e golfistas com cônjuges japoneses. Por ter três campos de nove buracos – Lily, Pansy e Glory – que são mesclados em três campos de 18 buracos, o PL conseguiu acomodar o grande número de inscritos para este ano.

Mario Numada, presidente da Associação Nikkey de Golfe do Brasil discursa durante a cerimônia

Vitória – Alex Hirai foi campeão de ponta a ponta, com 155 (75-80) tacadas. Esse foi seu quarto título do torneio, seguindo-se aos de 2004, 2015 e 2017. Carlos Momose, do Arujá, campeão no Nikkey em 2021, começou o dia perdendo por quatro, fez a melhor volta do domingo, mas apenas para ser o vice-campeão, com 157 (79-78), sendo o único participante a jogar abaixo de 80 nos dois dias.

Kae Yamada, do TACC, ficou num distante terceiro lugar, com 165 (83-82), seguido por dois jogadores do Arujá: Eduardo Yuji Nonaka, quarto com 169 (85-84) e Amaro Konno, quinto com 170 (83-87). Yutaka Kanda foi o melhor jogador da casa ao terminar em sexto, com 171 (83-88).

Handicaps – Na categoria A, de handicaps mais baixo, o pódio teve Yutaka Kanda, campeão com 147 (72-75), seguido por Eduardo Yuji Nonaka com 150 (76-74), que foi vice nos critérios de desempate, e por Hiroshi Kuriyama, do PL, também com 150 (75-75). Na categoria B, de handicaps mais altos, o campeão gross foi Yuya Kuroi, com 167 (82-85), e os prêmios net foram para Katsuhiro Takahashi, campeão com 138 (68-70) net, e Nilton Norio Shibaki, vice com 144 (71-73).

Na categoria sênior (60 a 77 anos), o campeão gross foi Teruo Tamura, do Alphaville Graciosa, com 163 (80-83) e o vice foi Luiz Miyagi, do Arujá, com 170 (89-81). Jà os pódio net da categoria Sênior A foi formado por João Ueda, do PL, com 147 (71-76); Eduardo Higashi, de Bastos, com 150 (74-76) e por Teruo Tamura, do Alphaville, que também somou 150 (74-76), mas ficou em terceiro nos critérios de desempate.

Na Sênior B, o campeão gross foi Wilson Yukihiro Igawa, do Arujá, com 186 (95-91). No net, venceu Eloi Sinji Nomura, do Paradise, com 150 (73-77), seguido por Rafael Toshiaki Karasawa, do São Paulo Futebol Clube, também com 150 (72-78). E na Super Sênior (78 anos ou mais), o campeão gross foi Takuo Koyama, do Arujá, com 174 (90-84), e os melhores net foram de Kunio Ishihara, do PL, com 174 (90-84), e Mario Sawada, do Arujá, com 178 (87-91).

Feminino – Entre as mulheres, Mirian Yokota, do Arujá foi campeã de ponta a ponta com 177 (86-91) tacadas, para conquistar o torneio pela segunda vez (venceu também em 2021, num playoff). O troféu de vice-campeã foi para Atsumi Ishizaki, do PL, com 180 (90-90), enquanto Stela Miyagi, do Arujá, que defendia o título, terminava em terceiro, com 193 (98-95). Na categoria feminina única por handicaps a campeã foi Atsumi Ishizaki, do PL, com 147 (73-74) tacadas, seguida por Luciana Harumi Yabumoto, do Arujá, com 158 (79-79) e Elisabeth Tatsumi, também do Arujá, com 159 (82-77).

Na sênior (55 a 71 anos) feminina scratch os prêmios scratch foram para o PL: Helena Miyaguti venceu com 180 (90-90) tacadas, e Akiko Kawasaki foi a vice, com 188 (95-93). Já na sênior feminina com handicap o pódio teve Olga Hieda, do Alphaville, campeão com 154 (81-73) tacadas; Yoko Iijima, do PL, vice com 157 (79-78); e Teresa Akamine, do Arujá, com 158 (81-77).

Houve ainda uma categoria Super Sênior feminina (72 anos em diante), que premiou Keiko Shimomaebara, do PL, campeã gross com 177 (90-87) tacadas, e os dois melhores net, que ficaram para Massa Mabe, do PL, com 162 (84-78) e Yuriko Miyae Wakimoto, do Arujá, com 167 (82-85).

(Fonte: Federação Paulista de Golfe)

spot_img

Relacionados

Destaques da Redação

spot_img