Executiva de maior indústria de produtos de higiene e limpeza do País fala sobre carreira

Roberta Kuruzu

Para Roberta Kuruzu, definir metas para a vida ajudam no lado profissional

Head de Relações Institucionais do Grupo Ypê, Roberta Kuruzu conta detalhes sobre ascensão profissional

Estar na linha de frente representando uma marca presente na vida de grande parte da população brasileira, convenhamos, não é tarefa das mais fáceis. Que o diga a nikkei Roberta Kuruzu, atual Head de Relações Institucionais e Governamentais  da Ypê, marca líder em produtos de higiene e beleza do Brasil. 

Atualmente ela lidera uma área  que lida diretamente com o crescimento e alcance da marca, tendo como finalidade alinhar os valores e a missão da empresa junto às demandas da sociedade. O cargo, por mais que demande grandes responsabilidades –  a Ypê possui mais de setenta anos de história e gera mais de 7 mil empregos diretos – não traz um “peso” para a vida. Muito por conta dos valores japoneses que Roberta carrega “de berço”.  

Para chegar a um dos cargos mais estratégicos da gigante de higiene, Roberta teve foco e disciplina. Iniciou a carreira na Avon como estagiária do departamento jurídico. Por lá, conseguiu uma oportunidade de realizar o job rotation, passando por praticamente todas as áreas de negócios. A oportunidade abriu um campo grande, pois ela desenvolveu diversas habilidades, obteve conhecimentos e, claro, acumulou experiências. 

Olhando para trás, a executiva entende que soube aproveitar em cada etapa da jornada profissional as oportunidades. Porém, um fator que ajudou a galgar novas posições foi a educação que os pais deram, bem como de se expor ao público, e trabalhar no networking e relacionamento com as pessoas. “Importante para o crescimento corporativo é esforço de cada um. Não adianta as pessoas darem oportunidades, e você ficar de braços cruzados, ou fazer somente o que as pessoas pedirem”, pondera ela. 

Segundo Roberta, não há mistérios no mundo corporativo. Para quem almeja crescimento profissional, a dica é estar antenado e “em movimento”. “No mundo corporativo tem espaço para todo mundo. As pessoas não ativas e mais acomodadas acabam ficando na parte técnica. Agora, quem quer de fato subir na carreira, ser promovido, tem que ter uma forte habilidade emocional e de relacionamento”, explica.

Durante o processo de amadurecimento na carreira, Roberta relembra alguns momentos difíceis, como o famoso “não ser reconhecida”. Porém, ela nunca baixou a cabeça ou se lamentou. “Procurei sempre pensar em ‘como posso melhorar, o que posso fazer de diferente? ‘. Saber lidar com as frustrações traz uma segurança para seguir em frente”, resume.

Nesse equilíbrio de pensamentos e decisões que tomam (quase) o tempo todo do dia, Roberta Kuruzu sabe bem como lidar com os desafios. Além de lidar com questões e processos relativos às suas áreas, ela é responsável também pela parte da reputação da marca, lidando com stakeholders (clientes, colaboradores, imprensa, governo e sociedade). Tarefa complexa, se pensarmos que a marca Ypê está presente em 94% dos lares brasileiros. Mas, seguindo alguns dos pilares dos japoneses no Brasil (esforço, disciplina e trabalho árduo), ela lida de forma natural. Ou, no jargão popular, “sem pressão”. “Entregamos produtos de qualidade e sempre temos que atender as expectativas do cliente final”, resume. 

Às mulheres que lutam todos os dias para um futuro promissor em suas respectivas carreiras ou negócios, a Head de Relações Institucionais e Governamentais dá alguns parâmetros para que a carreira ou o negócio possam deslanchar: “Primeira coisa, tem que definir o que você quer na sua vida. Deixe claro quais são os seus objetivos e sonhos.  A partir do momento que você define isso, tem que ‘correr atrás’, com muita dedicação, resiliência e preparação. Nada vem fácil e as oportunidades estão abertas para todas. Não confie na sorte, pois a oportunidade estará lá e você deve estar preparada para agarrá-la”, conclui 

(Ricardo Asato)

spot_img

Relacionados

Destaques da Redação

spot_img