Erika Tamura – Transformando a dor em amor

Meus dias não têm sido fáceis, as horas parecem se arrastar no decorrer dos dias, porém precisava reagir e me livrar dessa dor na alma de perder uma filha…

Decidi então, dar continuidade nos trabalhos solidários desenvolvidos pela Melissa.

Melissa, desde os 12 anos, discursava em casa sobre a importância do protagonismo juvenil, e com isso decidiu que iria mudar o mundo.

Sonhava com o mundo perfeito, e eu sempre rebatia falando que não sei se o perfeito existe. Prontamente Melissa respondia: “ Um pouco de utopia não faz mal a ninguém!”.

E foi com essa tamanha determinação que a Melissa viveu até os últimos dias de sua vida.

18 anos vividos intensamente, com vontade de ajudar ao próximo e transformar o mundo.

E é me agarrando a todas as boas lembranças que iniciei uma campanha solidária, na qual Melissa deu a ideia, e eu dou  continuidade, conforme o seu desejo.

A campanha solidária foi nomeada pelo amigos como “Campanha da Melissa”, onde peço a ajuda de todos para a doação de absorventes higiênicos, na tentativa de combate à pobreza menstrual.

A ideia inicial era arrecadar os absorventes aqui no Japão, e enviar via navio ao Brasil, mas a campanha tem tomado proporções maiores, onde a linha fronteiriça não existe mais, estamos recebendo apoio do Brasil, Japão, Europa, e de onde mais o amor puder chegar.

Pois é isso que estou fazendo, transformando a minha dor em amor, para poder amenizar o sofrimento de mulheres e jovens adolescentes que não possuem condições financeiras para manterem o básico da higiene menstrual.

Fico imaginando o quão desafiador é viver em condições precárias, onde falta tudo, desde o básico da alimentação ao necessário da higiene íntima.

É um problema que a minha filha trouxe para uma discussão dentro de casa, onde ela relatou as condições precárias em que mulheres de baixa renda vivem, além de estarem todos os meses expostas às mais diversas enfermidades patológicas.

Todo o material arrecadado será doado para o fundo social da prefeitura municipal de Araçatuba, conforme a vontade da Melissa.

Estou muito dedicada à campanha, e entendi que mais importante que a doação em si, é a necessidade da conscientização para essa problemática. É a realidade batendo na nossa cara no dia a dia.

Desde o início da campanha, percebi que o tema desencadeou várias discussões paralelas, discussões saudáveis, que trazem à tona outros problemas, debates variados, tudo em torno do mundo feminino no contexto social, econômico, político e humano.

Temos muito o que fazer, eu me sinto um grão de areia, diante tudo isso, e muito orgulhosa da minha filha, que levantou o tema, de uma maneira consciente e muito objetiva. Era encantador vê-la entregue às causas sociais, o brilho nos olhos, que nunca mais vou poder ver…

Por esse motivo, cada vez mais, tenho certeza que o meu papel no momento, é transformar a dor em amor!

spot_img

Relacionados

Destaques da Redação

spot_img