Em três dias, 10ª edição do Japão na Praça recebe mais de 10 mil pessoas

Cerimônia de abertura do 10º Japão na Praça contou com a presença de autoridades – Aldo Shiguti

Realizado nos dias 28, 29 e 30 de junho pelo Clube Cultural Recreativo Nipo-Brasileiro de Piracicaba, com apoio da Semac (Secretaria Municipal da Ação Cultural) e Prefeitura Municipal de Piracicaba, com patrocínio da Oji Papéis Especiais, Grupo Germânica, Encantti – Supermercado de Cosméticos, Empório Haisai, Shell Box, Sakura Alimentos e Unimed Piracicaba, a 10ª edição do Japão na Praça registrou um aumento de público de mais de 40%.

A estimativa é do presidente do Nipo de Piracicaba, Pedro Mizutani. Segundo ele, a sexta-feira – novidade desta edição – veio mesmo para ficar. “Esse dia a mais serviu para dar mais impulso às atividades, trazendo mais gente para o evento”, destacou Mizutani, que não escondeu sua felicidade ao comemorar seu aniversário no palco da cerimônia de abertura, no sábado (29), com a presença do cônsul geral do Japão em São Paulo, Toru Shimizu.

Durante três dias, o Japão na Praça proporcionou aos moradores de Piracicaba e cidades vizinhas uma imersão na cultura japonesa com shows variados, karaokê com cantores do clube, workshops, gastronomia – japonesa, brasileira e coreana – e apresentações de danças, mágica e artes marciais.

Passaram pelo palco montado na Praça José Bonifácio atrações como os grupos Yuriki no Kizuna – com a dança do leão – Ryukyu Koku Matsuri Daiko e o Mitsuba Soran, do Nipo de Campinas, além das “pratas da casa”, o Todos Nós e o Kyuryu Daiko. O público jovem também teve espaço com o desfile e concurso de cosplay.

Abertura – O evento, que faz parte do projeto “Cultura Nipo-Brasileira”, que realiza diversas atividades culturais e artísticas em Piracicaba desde 2019 através da Lei Nacional de Incentivo à Cultura, comemorou os 116 Anos da Imigração Japonesa no Brasil e os 106 anos da presença japonesa em Piracicaba.

Estiveram presentes na abertura o presidente do Nipo de Piracicaba, Pedro Mizutani; o cônsul-geral do Japão em São Paulo, Toru Shimizu; o secretário municipal da Ação Cultural de Piracicaba (Semac), Carlos Beltrame; o presidente da Associação Comercial e Industrial de Piracicaba (Acipi), Marcelo Cançado; os deputados estaduais Alex Madureira e Helinho Zanatta; o vereador Pedro Kawai; a presidente da Liga Centro-Oeste da Canção Japonesa, Paula Hirama e a organizadora da Mostra Japão, Roseli Kanashiro, além do representante da Sakura Nakaya Alimentos, Denis Hespanha.

Pedro Mizutani abriu a série de discursos explicando que gostaria que as atividades culturais permanecessem nas pessoas e para futuras gerações, “não só para os próprios japoneses, mas para todos os nipo-brasileiros e todos os amantes da cultura japonesa”. E agradeceu o apoio da Semac, da Prefeitura e dos patrocinadores.

Presidente da Acipi, Marcelo Cançado lembrou que, além do Japão na Praça, o Nipo de Piracicaba realiza ainda dois outros grandes eventos no decorrer do ano, a Festa da Primavera e o Karaokê. “Acho importante esse resgate da cultura japonesa porque é algo que todo brasileiro, independente de ser descendente ou não, deveria aprender”, afirmou.

Gratidão – Alex Madureira destacou a contribuição japonesa para o município, “que trouxe muitas fábricas e empresas não só para Piracicaba, mas para a região e para o Estado gerando emprego e gerando renda para a nossa população”. O também deputado Helinho Zanatta usou o microfone para agradecer. “O estado e o país são gratos à cultura japonesa por tudo que ela trouxe, em todas as áreas. Que a gente possa ter um país melhor, que a gente possa ter um estado de São Paulo cada vez melhor e que possamos caminhar juntos”, afirmou.

O vereador Pedro Kawai também agradeceu. E pediu uma salva de palmas para o “pessoal que fica escondidinho trabalhando nas barracas”. E exaltou a “união de forças, que faz com que a gente possa cada vez mais mostrar a cultura mostrar o nosso trabalhos, mostrar a importância das nossas raízes em Piracicaba”. “Afinal de contas, uma árvore só é forte, só é frondosa, graças às suas raízes. E é por isso que a colônia japonesa aqui em Piracicaba trabalha muito para fortalecer essas raízes, para continuar dando frutos cada vez melhores”, explicou o vereador.

Troca cultural – Para o cônsul geral do Japão Toru Shimizu, que horas antes havia participado da inauguração do Memorial em Homenagem a Imigração Japonesa na cidade vizinha de Salto, disse que o Festival Japão na Praça celebra a cultura e as tradições japonesas “promovendo uma troca cultural que nos enriquece mutuamente”.

“Fico muito feliz em observar como a cultura japonesa se entrelaçou de forma harmoniosa com a cultura brasileira, enriquecendo-a, se tornando parte do dia a dia dos cidadãos brasileiros”, finalizou o cônsul.

Carlos Beltrame, falando em nome do prefeito Luciano de Almeida, parabenizou o Nipo de Piracicaba por manter viva a tradição e a cultura japonesa. “É uma preservação da cultura, da gastronomia, dessa história que é tão rica e longa. Não são 5 nem 10 anos, são mais de 100 anos. É uma história centenária que tem que ser preservada”, finalizou o secretário, que, ao final da cerimônia, comandou o tradicional brinde.

(Aldo Shiguti)

spot_img

Relacionados

Destaques da Redação

spot_img