Conhecidos pelas jornadas infinitas, os japoneses também comemoram o Dia do Trabalho?

A resposta é: sim e não. Assim como no Brasil, muitos japoneses também estão de folga no dia 1 de maio. Como trata-se de uma data universal, no Dia do Trabalho no Japão também acontecem movimentos sindicais em comemoração à data alusiva, porém, diferentemente daqui, não é um feriado que consta no calendário nacional. O que acontece por lá – e que leva a uma multidão de pessoas para as estradas e aeroportos para turismo doméstico – é a emenda com os feriados que vem antes e depois, fazendo com que se torne uma semana de folga prolongada, conhecida como Golden Week, a famosa semana dourada.

O Dia do Trabalho no Japão

O Dia Internacional dos Trabalhadores no Japão foi adotado originalmente com o nome de May Day. O May Day, na verdade, trata-se de uma celebração tradicional da Europa em que se comemora a chegada da primavera no mês de maio, assim como o próprio nome diz em inglês (“May” que significa mês de maio). Na ocasião, tanto os trabalhadores quanto os empregadores entravam em recesso para festejarem juntos. Por esse motivo, o May Day foi adotado como o nome popular do Dia do Trabalho. Apesar do nome diferente, no Japão também é uma data que ocorrem as atividades sindicais e manifestações para a melhoria das condições de trabalho.

Há registros de que o percursor do movimento May Day no Japão foi uma reunião realizada em 1905, por uma revista socialista e antiguerra chamada Heiminsha. Com o decorrer do tempo foi aos poucos aumentando o número de participantes, até que no dia 2 de maio de 1920 ocorreu oficialmente a primeira concentração May Day no Japão. Nesta época o país passava por uma crise pós-guerra e cerca de 10 mil trabalhadores se uniram no Parque Ueno, no atual distrito de Taito, em Tóquio, para reivindicarem a implementação da jornada de trabalho de 8 horas, prevenção do desemprego e a promulgação da lei do salário-mínimo. A partir do ano seguinte as atividades passaram a ocorrer no dia 1 de maio.

Após o Incidente de 26 de fevereiro em 1936, que foi uma tentativa de golpe de Estado organizado por grupo de jovens oficiais do Exército Imperial Japonês, com o objetivo de expurgar seus rivais e facções ideológicas oponentes da liderança do governo e das forças armadas, o Departamento de Segurança emitiu uma carta proibindo quaisquer reuniões e movimentos multiculturais, como tentativa de manter a ordem pública, e consequentemente, no dia 24 de março ordenou também o cancelamento do May Day. Deste ano até 1945, o evento não foi realizado devido a intensificação da Guerra Sino-Japonesa e outros motivos.

O May Day só voltou em 1946, após a Segunda Guerra Mundial, e teve como slogan “alimente-nos o mínimo para que possamos trabalhar”. O retorno foi grandioso reunindo 500 mil participantes somente em Tóquio. Considerando todo o território nacional, esse número chegou a um milhão.

Mais tarde, devido a intensificação de conflitos ocorridos entre os sindicatos na ocasião da reestruturação da National Center (organização nacional central dos sindicatos), dificultou a concentração geral do May Day e após 1989 as atividades do evento ocorreram de maneiras individuais por cada sindicato. Somado a isso, houve um declínio no número de participantes por conta do feriado prolongado de Golden Week, tornando as atividades sindicais cada vez mais fracas.

Ainda assim, na concentração organizada pela Japanese Trade Union Confederation (JTUC) em 2018 participaram cerca de 40 mil pessoas, e na concentração da National Confederation of Trade Unions (Zenroren) participaram cerca de 30 mil.

Apesar do Japão ter toda essa movimentação no Dia do Trabalho, ainda não é considerado oficialmente uma data comemorativa, pois já foi adotado no calendário nacional o Dia de Ação de Graças como uma data para celebrar os frutos do trabalho e da produção, e agradecer um ao outro, no dia 23 de novembro.

O Golden Week

Mesmo não sendo um feriado nacional no Japão, o dia 1 de maio acaba sendo um dia de descanso para muitos trabalhadores japoneses, por ser emendado com os feriados do dia 29 de abril, Dia de Showa (aniversário do ex-imperador Hirohito), e do dia 3 de maio, Dia do Memorial da Constituição. Na sequência, ainda se comemoram o Dia do Verde, no dia 4, e Dia das Crianças no dia 5. Contando com sábado e domingo, são 9 dias consecutivos de descanso. Esta semana mais longa de feriado no Japão ganhou apelido de Golden Week (semana dourada).

É uma das épocas do ano com maior movimento turístico, porque muitos japoneses aproveitam para viajar. Atividades ao ar livre é bastante popular já que o clima deste período do ano é bastante agradável.

spot_img

Relacionados

Destaques da Redação

spot_img