Companhias nikkeis no Brasil: resiliência e novos padrões de valor


Vice-presidente da Ecogen Brasil, Noriaki Watanabe: companhia à frente do seu tempo

Mesmo com as condições adversas impostas pela pandemia, as companhias nikkeis no Brasil prosseguiram suas atividades com resiliência. No atual cenário, onde a pandemia recua gradativamente, está nascendo uma demanda por novos padrões de valor, que tem como objetivo alcançar a sustentabilidade, e é neste contexto que será introduzida a série de artigos “O Agora das Companhias Nikkeis no Brasil”. 

Para a primeira apresentação de companhias nikkeis, conversamos com Noriaki Watanabe, vice-presidente da Ecogen Brasil (CEO: Luiz Cabral). A companhia tem estado à frente do seu tempo: desde antes do acaloramento das discussões acerca dos negócios ligados aos ODS (Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU), já implementava seus próprios negócios de energia limpa, contribuindo com a sociedade brasileira pela base industrial.

Perfil da Ecogen Brasil

Nome oficial: Ecogen Brasil Soluções Energéticas S.A. / Localização: SP, Brasil / Estabelecimento: Outubro de 2002, 300 funcionários / Atividades comerciais: Serviços de energia voltados à infraestrutura industrial e comercial no Brasil

Sistemas de cogeração = Sistemas de gerenciamento completo e de alta eficiência

A Ecogen investe, projeta, implementa e opera as plantas de geração de energia em indústrias, edifícios comerciais, shopping centers, hotéis, entre outros segmentos. Um dos principais produtos da companhia são os sistemas de cogeração (sistemas combinados de calor e eletricidade) com emprego de tecnologia japonesa. Suas instalações utilizam gás natural para gerar eletricidade e, ao mesmo tempo, coletam o calor residual para aproveitar na produção de vapor e climatização de ambientes, e, portanto, operam com alta eficiência no aproveitamento de energia.

A companhia instala os sistemas de cogeração de sua propriedade nas plantas dos seus clientes e fornece serviços de aluguel de longo prazo, operação e gerenciamento dos elementos que compõem o sistema. As instalações são projetadas para atender as demandas específicas do cliente. Atualmente, a companhia atende cerca de 80 locais em todo o Brasil. As instalações também são gerenciadas a partir de um centro de controle (CCO) em sua sede com monitoramento 24 horas por dia, 7 dias por semana.

O condomínio onde fica localizada a sede da companhia também utiliza uma solução em energia no subsolo do edifício. Ao lado do sistema que a companhia geralmente fornece aos clientes, também se encontra instalado um gerador que pode responder imediatamente às quedas de energia elétrica, frequentes no Brasil. O sistema completo da companhia, que geralmente passa despercebido pelo público, vem ganhando a confiança de setores importantes da sociedade, como os centros comerciais e Shopping Centers independentemente de serem nikkeis ou não.

Um forte apoiador dos negócios ligados aos ODS

Quando a companhia foi fundada, a principal fonte de calor para a geração de energia eram os combustíveis fósseis como o gás natural. Entretanto, devido ao aumento dos preços, por volta de 2016 a companhia começou a trabalhar seriamente na utilização de biocombustíveis, mais baratos e favoráveis ao meio ambiente. Nos últimos anos, com a emergente demanda global por negócios que atendam os ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) e a crescente importância da descarbonização, os clientes industriais procuram cada vez mais por energia limpa como biomassa, biogás e energia solar da companhia, que já recebe um feedback positivo dos usuários.

Em fevereiro deste ano, a companhia também lançou um negócio de consultoria chamado Ecogen360°, que usa IA para analisar o consumo de energia e a emissão de CO2 nas instalações dos clientes e diagnosticar como o consumo de energia e a emissão de CO2 podem ser reduzidos mantendo-se a produtividade. Além disso, este novo produto também auxilia os clientes na digitalização de suas plantas, otimização e monitoramento operacional, redução de custos entre outros benefícios que ajudam o negócio do nosso cliente a se tornar mais competitivo no mercado. No Brasil, as empresas também estão aumentando suas considerações sobre descarbonização, e a Ecogen quer evoluir o serviço para fornecer um suporte abrangente às iniciativas de descarbonização dos clientes, apoiando, por exemplo, no processo de emissão de créditos de carbono através da comprovação da redução de emissão de CO2 pela coleta de dados.

O objetivo da Ecogen é contribuir para o desenvolvimento estável e sustentável da economia e da sociedade brasileira, respondendo às necessidades da indústria e comércio brasileiros, que estão em uma posição de importância mundial no tema de redução das emissões de gases de efeito estufa para conter a mudança climática.


Produção também teve de se readequar para os novos tempos

A flexibilidade à moda brasileira é cultura da empresa

A Ecogen foi fundada em 2002 como uma companhia irmã da Comgas, empresa de gás. Há 10 anos, a Mitsui comprou parte das ações da companhia, e em 2016 se tornou uma subsidiária integral. Entretanto, o símbolo da Mitsui geralmente não aparece, e a Ecogen é vista pelos clientes e mercado como uma marca independente. E os funcionários agem conforme estilo brasileiro, com uma comunicação aberta que atravessa a hierarquia, pensamento positivo e atitude paciente diante dos desafios. Apesar de fazerem uma análise meticulosa para atingir os resultados, o pessoal une em torno da frase: “vamos tentar primeiro” e os indivíduos tomam decisões mais independentes do que no Japão.

Durante a pandemia, os escritórios foram renovados e o design interior recebeu um toque ecológico e foi parcialmente decorado com elementos que lembram o Japão. O home office passou a ser uma alternativa, e os funcionários não têm um assento fixo no escritório da companhia, sendo um ambiente onde eles podem trabalhar tranquilamente no lugar que quiserem. Há também uma sala de descompressão, um espaço único que leva em conta a sustentabilidade do corpo e da mente dos funcionários também.

O Vice-Presidente Watanabe e a relação com a comunidade japonesa

O Vice-Presidente Watanabe, que iniciou sua missão na companhia em dezembro de 2021, tem mais de quatro anos de experiência no gerenciamento da área de geração de energia no Brasil e vê um grande potencial no país devido à abundância de recursos naturais e biocombustíveis que são fontes renováveis de energia. “Considero que o combate às mudanças climáticas é minha missão de vida particular, e acho que o Brasil, com sua ênfase na política ambiental e a atenção mundial que recebe, é o palco perfeito para mim”, diz com entusiasmo.

Embora a sua alocação para o Brasil tenha sido uma surpresa, o avô de sua esposa nasceu e cresceu no Brasil antes da Guerra do Pacífico como um nikkei de segunda geração. Quando o nome da família do avô apareceu na máquina de busca para a lista de imigrantes no Museu Histórico da Imigração Japonesa no Brasil, ele diz ter ficado emocionado. Ele considera que a comida japonesa do Brasil é boa e participou dos festivais japoneses e concursos de bon-odori e fica impressionado com o fato de muitos nikkeis terem se integrado à sociedade brasileira, ao mesmo tempo em que manteve a cultura tradicional japonesa.

Tomoko Oura

spot_img

Relacionados

Destaques da Redação

spot_img