Com ala nikkei e vereador Nomura como benemérito, Brinco da Marquesa é campeã da UESP e volta a desfilar no Anhembi

A ala nikkei da Brinco da Marquesa com cerca de 40 componentes Desejo pela paz mundial – Divulgação

Quinta escola a desfilar na segunda noite de Carnaval no Butantã (zona Oeste de São Paulo), o Grêmio Recreativo Cultural Beneficente Escola de Samba Brinco da Marquesa conquistou o título do Grupo Especial de Bairros da União das Escolas de Samba Paulistanas (UESP) e no ano que vai desfilar no Sambódromo paulistano pelo Grupo de Acesso 2 da Liga Independente das Escolas de Samba de São Paulo.

A agremiação da zona Sul sagrou-se campeã com 269,9 pontos. A Raízes do Samba ficou em segundo com 268,8 e também subiu para o Grupo de Acesso 2 em 2025.

Enredo – “Entre sonhos e pesadelos, a Marquesa viaja pelo Reino de Morfeu” foi o enredo que a escola apresentou este ano. Com sede na Vila Brasilina, a Brinco da Marquesa desfilou com uma ala nikkei com cerca de 40 componentes. Outro destaque é a Musa da Bateria Joe Kasai – como é chamada a japonesa Nobue Kasai – que fez sua estreia no Brinco da Marquesa em 2023.

A presença japonesa na escola é uma tradição que se repete desde 2018 e surgiu por conta do apoio institucional do vereador Aurélio Nomura, que é sócio benemérito do Brinco da Marquesa. “Há cerca de oito anos fui convidado pelo presidente Adriano Bejar Rodrigues a conhecer a escola e a partir daí surgiu uma parceria”, conta o vereador.

(Aldo Shiguti)

spot_img

Relacionados

Destaques da Redação

spot_img