Com 70 mil visitantes, 20º Japan Fest confirma expectativas e exalta crescimento

Cerimônia de abertura do Japan Fest de Marília reuniu autoridades brasileiras e japonesas

Depois de quatro dias de evento, a Associação Cultural e Esportiva Nikkey Marília (Nikkey Marília), encerrou a 20ª edição da Japan Fest com a certeza de estar no “caminho certo”. “A participação e a colaboração da Jica (Japan International Cooperation Agency), Bunkyo – Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social –, Consulado Geral do Japão em São Paulo e o governo japonês têm fortalecido muito os eventos, principalmente no interior, pois aqui não temos tantos recursos humanos e financeiros. Hoje conseguimos trazer eventos culturais renomados e bons expositores devido o prestígio que adquirimos ao longo do tempo”, disse o presidente da festa, Keniti Mizuno, acrescentando que o sentimento é de “missão cumprida”.

Segundo ele, “no desejo por uma sociedade mais justa, buscamos ajudar as entidades filantrópicas da cidade, que alcançaram seus objetivos, além da arrecadação de alimentos que serão doados ao fundo de solidariedade”. “Acredito que os participantes levaram para suas casas valores culturais importantes para o convívio na prática diária. Realizamos palestra de atenção à saúde e preservação da natureza, procuramos conscientizar e ensinar um pouca da nossa cultura, como exemplo, evitar desperdícios, valores de gratidão, honestidade, solidariedade e respeito à hierarquia. Aprendemos com os nossos próprios erros, ouvimos os elogios, agradecemos as críticas e vamos procurar consertar as falhas para o próximo ano”, explicou Mizuno, afirmando que, “as falhas sempre surgirão, principalmente quando se trabalha com grande número de pessoas, trabalho voluntário, não qualificado e evento grande para cerca de 70 mil pessoas nos quatro dias de festa”.

Bruno Minami da Academia do Futuro e a cônsul Chiho Komuro

Jovens – Ele destacou também o intercâmbio com os jovens da Academia do Futuro do Nippon Country Clube. “Eles vieram com o objetivo de incentivar a participação dos jovens de Marilia nos eventos, ajudar na sua sua formação para o futuro e prepará- los para que haja  talvez uma nova gestão dentro do Nikkey”, observa Keniti, que agradece “os cerca de 200 voluntários, colaboradores, patrocinadores, os meio de comunicação, à TV TEM, autoridades presentes, Consulado do Japão, a comitiva de Izumisano, Bunkyo, Jica, Proac, Governo do Estado de SP, às caravanas e representantes da região e à Polícia Militar.

“Com a mesma importância”, ele agradece também a Prefeitura Municipal de Marília e a Câmara Municipal “pelo apoio total neste evento, principalmente na recepção da comitiva do Japão da nossa cidade co-irmã, Izumisano, fazendo sua parte como anfitriã e participando da abertura nos eventos importantes dentro do Nikkey”.

Maísa Komatsu, Regina Alonso e a cônsul Chiho Komuro

Ikebana – Além da presença de uma comitiva da cidade japonesa de Izumisano, chefiada pelo secretário municipal de Educação, Shinya Oku – a delegação foi formada ainda por Eiji Nakashita (supervisor da Polícia e Gerente do Departamento de Colaboração Cívica) e Takashi Takeda (assessor Especial do Gabinete do Secretário Municipal da Educação de Izumisano) – a 20ª Japan Fest teve como um dos pontos altos a 36ª Exposição de Ikebana da Associação de Ikebana Ikenobo Tatibana da América Latina, a mais antiga escola de ikebana.

Inaugurada pouco antes da cerimônia oficial de abertura da Japan Fest, a Exposição de Ikebana foi retomada após três anos de interrupção por conta da pandemia. Coordenada pela sensei Maísa Ayako Komatsu, que há mais de 20 anos orienta o departamento de ikebana do Nikkey Marília, a mostra encantou os visitantes. 

Com 52 anos dedicados à arte da ikebana, a sensei Maísa Ayako Komatsui já participou de três exposições fora do Brasil. Em 1985, em Buenos Aires, na Argentina, na Suíça e em Kyoto, no Japão. “Só tenho a agradecer, pois atingi todos os objetivos que havia planejado”, conta a sensei.

Grupo de taiko Hibiki Wadaiko, de Marília foi uma das atrações do Japan Fest

Abertura – No palco, homenagens e a tradicional cerimônia do kagami biraki marcaram a abertura oficial, que contou com as presenças da cônsul Adjunto do Japão, Chiho Komuro; do presidente do Bunkyo, Renato Ishikawa; do vice-prefeito, Cícero Carlos da Silva; do deputado estadual Vinicius Camarinha; de vereadores – entre eles Elio Ajeka e Marcos Rezende – e Walter Ihoshi (representando o secretário de Governo de São Paulo, Gilberto Kassab), além de membros da Diretoria do Nikkey Marília.

Crescimento – Leonardo Sasazaki, presidente do clube, falou sobre como o evento cresceu e tomou proporções que nem mesmo seus idealizadores imaginavam. Segundo ele, a intenção era fazer uma “festinha familiar num final de semana”. “Vinte anos depois, olha a dimensão que aquela festinha alcançou”, disse Leonardo que reafirmou a preocupação dos organizadores com a segurança e o ambiente familiar.

Representando o secretário de Governo Kassab, Ihoshi destacou o crescimento

Ao Nippon Já, o prefeito Daniel Alonso disse que a Japan Fest tem um significado especial para a população mariliense. “Em primeiro lugar, significa entretenimento e gastronomia, significa manter viva a cultura japonesa na nossa cidade e significa também lazer para as famílias”, disse o prefeito, que participou da abertura da Exposição de Ikebana ao lado da primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade, Selma Regina Mazuqueli Alonso.

Resiliência – Para o prefeito, o Japan Fest é considerada “a maior festa de Marília e região mesmo sem nenhum grande artista famoso”. “A festa faz sucesso apenas pela qualidade do evento, pela qualidade da organização, pela rica cultura japonesa e suas manifestações, além da gastronomia. Trata-se de uma importante conexão que se cria, principalmente ao recebermos o governo japonês, através do Consulado Geral e os representantes de Izumisano, nossa cidade-irmã. Então, é um momento muito especial para todos nós, sem levarmos em consideração o cunho social, pois a festa tem essa finalidade, de ajudar as entidades da nossa cidade e de financiar os projetos sociais e esportivos do Nikkey. É uma festa que representa muito para nós”, destacou o prefeito, explicando ainda que “não se trata apenas da festa em si”.

“É por tudo que o Japan Fest agrega, como os valores da cultura japonesa, valores como resiliência. Muito se falou e todos nós sabemos um pouco sobre a história de luta dos imigrantes japoneses, a capacidade de superação e a resiliência do povo japonês. E aí, quando a gente olha esse espaço (referindo-se ao salão onde estão os troféus conquistados pelo Nikkey nas mais diversas modalidades), realmente é um espaço coroado de glória porque trata-se da maior coleção de troféus e medalhas que nós temos na nossa”, disse Alonso, afirmando que “cada um desses troféus e medalhas têm uma história de luta, uma história de resiliência”, destacou o prefeito.

Entre as três maiores festas – Representante da comunidade japonesa na região e com domicílio eleitoral em Marília, Walter Ihoshi disse que se sentia muito feliz de estar nesse grande evento representando o secretário de Governo de São Paulo, Gilberto Kassab. Responsável pela visita da então Princesa Mako à Marília em 2018 por ocasião das comemorações dos 110 Anos da Imigração Japonesa no Brasil, Ihoshi lembrou que, “no ano passado, o Japan Fest marcou a retomada dos grandes eventos em Marilia”. 

“E, como podemos observar, este evento cresceu muito. Está muito bem organizado e acredito que seja uma das três grandes festas da nossa comunidade no Brasil. Marilia está de parabéns”, disse Ihoshi, acrescentando que o público que frequenta a festa é formado, majoritariamente, por não descendentes de japoneses. “São pessoas de várias localidades que vem aqui conhecer mais a cultura e a gastronomia japonesa tão apreciadas no Brasil”, afirmou Ihoshi.

Presidente de honra da Japan Fest, Renato Ishikawa agradeceu a sociedade mariliense pela acolhida aos imigrantes e, de forma especial, agradeceu os voluntários que “fazem a festa acontecer”. Ele destacou os esforços da diretoria do Nikkey Marília em estreitar os laços com as demais associações da região, além de divulgar a cultura japonesa”. 

Orgulho – Em sua primeira visita oficial a Marília, a cônsul Chiho Komuro, que também ministrou uma palestra com o tema “Educação e Cultura no Japão”, manifestou sua alegria em participar do evento que celebra a cultura japonesa no país. E falou sobre sua emoção ao constatar que, mesmo em um lugar tão distante do Japão, aqui no Brasil, a comida e a cultura japonesa são tão apreciadas pelos brasileiros. E lembrou que em 2023 comemora-se os 115 Anos da Imigração Japonesa no Brasil, “um momento especial para celebrar e fortalecer ainda mais os laços de amizade entre os dois países”.

Comitiva de Izumisano visitou a fábrica Sasazaki – Comitiva

Surpresa – Representando o prefeito de Izumisano, Hiroyasu Chiyomatsu – que foi homenageado pelo Nikkey Marília no palco do Japan Fest –, o secretário municipal de Educação, Shinya Oku, não escondeu sua surpresa ao ver tanta gente reunida logo após a crise da pandemia. Ele explicou que a delegação japonesa aproveitou sua estadia em Marília para visitar instituições de ensino e conhecer também as instalações e o museu da Sasazaki, tradicional empresa de Marília. “O que mais me surpreendeu foi o respeito e empatia à cultura japonesa e o orgulho de ser brasileiros”, disse Shinya oku, afirmando que “conhecemos somente parte desta história, mas gostaríamos de fortalecer nossos laços de amizade”.

(Aldo Shiguti)

spot_img

Relacionados

Destaques da Redação

spot_img