Após o Paulistão, Sayuri Ohashi conquista também o Grand Prix do Brasileirão

Sayuri Ohashi recebe premiação pela conquista do GP (Foto: Leticia Yabiku)

 

No último final de semana, nos dias 23 e 24, o Concurso Brasileiro da Canção Japonesa voltou de forma presencial após dois anos de pausa. O evento ocorreu no Parque Maeda, localizado em Itu, no interior de São Paulo, e consagrou a cantora Sayuri Ohashi, que representou a regional Centro São Paulo, como a melhor cantora de todo o território nacional, entre os 596 candidatos inscritos. Vale ressaltar que a Sayuri é também a atual bicampeã do Concurso de Karaokê do Estado de São Paulo (Paulistão). Como prêmio, Sayuri levou um cheque de 3 mil reais, uma cesta de produtos da Farmácia Nissei, além do troféu e diploma.

O cantor Sadao Okuyama, da regional Sul do Paraná, também foi premiado com o título de Shinsaintyo Tokubetsusho, uma premiação definida pelo presidente Geral dos jurados.

Já o título de Kantosho, premiação especial definida pelo corpo de jurados, ficou com o cantor Edson Michida, da regional Nishi São Paulo.

Os dois foram agraciados com troféu, diploma e cada um recebeu um cheque de 500 reais.

Para Saiyushu Kashosho, premiação dedicada ao melhor cantor das categorias de Veterano, foi escolhida a cantora Mineko Kimura, da regional Leste do Paraná. Além do troféu e diploma, recebeu um cheque de R$1.500,00.

Ricardo Origassa, Akemi Nishimori, Yoko Tanabe e Pedro Mizutani (Foto: Lika Shiroma)

 

A melhor cantora escolhida pelos representantes das entidades filiadas à Abrac e por autoridades indicadas pela comissão, foi a Fernanda Hirama, da regional Centro-Oeste São Paulo, recebendo troféu, diploma, cheque de R$1.500,00 e ainda um kit para cuidados de pele da marca Atomy.

Todos os prêmios em dinheiro foram patrocinados pela Farmácia Nissei.

Assim como nas edições anteriores, as três regionais com melhores pontuações também foram premiadas (prêmio conhecido como Dantaisen, classificação por equipe): Higashi São Paulo como primeiro colocado, Nishi São Paulo como segundo colocado e Noroeste São Paulo como terceiro colocado.

Prestígio das autoridades – O prestígio do concurso pode ser “medido” pela presença de autoridades presentes na cerimônia de abertura, realizada no sábado, 23. Em seu discurso, a presidente da Abrac, Akemi Nishimori agradeceu os patrocinadores e participantes que contribuem para manter viva a tradição japonesa através da música, destacando que foram cerca de 200 pessoas que se dedicaram voluntariamente ao evento, inclusive os jurados. Também comentou sobre a importância do Concurso na parte social, que integra crianças de 3 anos até veteranos de 96 anos de idade.

Já o coordenador geral do 35º Brasileirão, Pedro Mizutani, comparou esta edição com as anteriores, observando que não há mais apenas uma regional responsável. Segundo ele, todas se uniram “para conduzirmos juntos esse 35º Brasileirão”.

Para o cônsul geral do Japão em São Paulo, Ryosuke Kuwana, “cantar é um dos jeitos mais extraordinários de expressar e compartilhar nossos sentimentos, pois a música é uma língua universal”. “É com muita satisfação que eu vejo o karaokê, uma invenção japonesa, promovendo momentos felizes de confraternização, fazendo sucesso no Brasil e no mundo todo, ultrapassando as diferenças de idiomas e criando laços entre diferentes povos e culturas”, completou.

Presidente da Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social (Bunkyo), Renato Ishikawa, disse que ficou “impressionado com a organização do evento e o com o público presente”.  Ele também destacou o espírito voluntário de todos os envolvidos dizendo que “merecem nossos aplausos”.

Secretária Municipal de Cultura e Patrimônio Histórico de Itu, Maitê Velho marcou presença representando o prefeito da Estância Turística de Itu, Guilherme Gazzola. Em seu discurso, referiu-se ao Brasileirão como “passos na construção da permanência do patrimônio japonês”. Como secretária de cultura, expressou sua consideração pelo fato de ter pessoas de gerações tão diferentes, desde crianças até anciãos, honrando a sua cultura. “É nobre e importante, valorizar o patrimônio dos antepassados tendo a responsabilidade de construir uma nova história”, acrescentou.

 

Homenagem – Ainda na cerimônia de abertura, houve um momento para homenagear Yoko Tanabe, secretária-geral do evento desde a sua fundação, representando todos os voluntários e colaboradores. A presidente Akemi Nishimori agradeceu Yoko pessoalmente e o coordenador Mizutani fez a leitura e a entrega do diploma de homenagem. Rikichi Origassa também foi mencionado e agradecido pela presidente, como um dos fundadores.

(Lika Shiroma)

 

Classificação

Confira os campeões
(por categoria):

 

Veterano E3: Eiichi Sugahara, Higashi SP

Veterano E2: Sadao Okuyama, Sul do Paraná

Veterano E1: Ayako Matsufugi, Minami SP

Doyo E: Latícia Yumi Arakawa Moon, ABCD Bxd. Santista

Doyo D: Gabriela Mizuma, Paulista SP

Doyo C: Melissa Taniguti, Paulista SP

Doyo B: Emily Aota, Central SP

Doyo A: Lika Kamano, Nishi SP

Tibiko C: Natália Tanaka, Nishi SP

Tibiko B: Kaori Yokota, Noreste SP

Tibiko A: Melissa Uehara, Higashi SP

Veterano D2: Chinobu Tada, Noroeste SP

Veterano D1: Mineko Kimura, Leste do Paraná

Juvenil A: Lais Shiba, Higashi SP

Juvenil B: Enzo Zakimi, Higashi SP

Pop: Kimio Suzuki, Nishi SP e Cláudia Midori, Central SP

Veterano C2: Edson Michida, Nishi SP

Veterano C1: Luis Yabiku, Centro-Oeste SP

Veterano B: Angelaisa Toyota, Centro-Oeste SP

Veterano A: Ayako Kamimura, Nishi SP

Adulto B: Sayuri Ohashi, Centro SP

Adulto A: Paula Hirama, Centro-Oeste SP

 

 

spot_img

Relacionados

Destaques da Redação

spot_img