A verdade que todos querem saber: O que aconteceu com o pobre atum que morre no vídeo?

Um vídeo do Okinawa Churaumi Aquarium, um dos aquários mais prestigiados do Japão, tem espantado internautas do mundo inteiro.

Durante um minuto, observamos um peixe atum que surge do fundo do maior aquário do Japão, nadando em velocidade alta em direção aos visitantes e se choca contra a parede de acrílico. Logo ele para de se mexer e afunda com uma mancha vermelha saindo das suas brânquias. Morrendo na frente dos visitantes, o peixe surpreende a todos da forma mais chocante possível.

O vídeo foi publicado originalmente em 2013 por um usuário do YouTube e viralizou no Twitter em 2017 no Japão. Na ocasião, o usuário compartilhou a sua especulação de que o flash de uma câmera seja a possível causa do surto do pobre atum. Porém os especialistas apontam que esta hipótese é bem improvável.

Apesar de existir aquários que proíbem fotografar os atuns com flash, especificamente o aquário Churaumi permite o uso de flash desde que não incomode os demais visitantes. Isso porque a espessura do aquário de acrílico, que comporta 7.500 m³ de água, reduz consideravelmente a intensidade do flash até chegar aos peixes do lado de dentro.

Em uma entrevista realizada pelo portal Netorabo, o diretor do Instituto de Pesquisa de Pesca da Universidade Kinki, o professor Shukei Masuma, explica sobre os comportamentos como esse que aparecem quando o atum se assusta. “Assim como o ser humano, o atum se assusta quando vê uma luz forte estando em um ambiente escuro. Por exemplo, quando um relâmpago ilumina o mar a noite”.

Considerando que os peixes no aquário ficam em um ambiente com iluminação constante, para que os visitantes consigam observar, é ainda mais improvável de que um flash possa ter assustado o atum.

Se não foi flash, o que pode ter causado o susto no atum?

As chances de ter sido um barulho são ainda menores. “Os atuns são insensíveis ao som, então só de bater o aquário por exemplo não assustaria”, explica o professor Masuma. No entanto nem por isso deve bater no aquário e Masuma ressalta que “deve sempre respeitar as regras de cada aquário para uma experiência agradável a todos os visitantes”.

Segundo o depoimento do representante do aquário Churaumi, para o mesmo portal, “é bastante raro, mas já aconteceu isso outras vezes”, entretanto, ainda não conseguiram desvendar o mistério do porquê. “Quem sabe o atum se assustou com algum outro peixe maior que acabou encostando nele”, disse o representante levantando só mais uma hipótese.

Com informações do Netorabo.

spot_img

Relacionados

Destaques da Redação

spot_img