A trajetória do cinema japonês no Oscar

O Oscar 2024 foi uma noite de celebração cinematográfica, e o Japão teve um papel significativo nessa premiação. A terra do sol nascente conquistou o prêmio na categoria de Melhor Filme de Animação com a obra “O menino e a garça” (君たちはどう生きるか – Kimitachi wa dou ikiru ka), dirigida pelo renomado Hayao Miyazaki. Este filme, que retrata a história de um menino e uma misteriosa garça falante durante a Segunda Guerra Mundial, destacou-se entre os concorrentes e rendeu a Miyazaki seu segundo Oscar, após ter vencido pela primeira vez em 2003 com “A viagem de Chihiro” (千と千尋の神隠し – Sen to Chihiro no Kamikakushi). 

Além disso, o cinema japonês brilhou com “Godzilla: Minus One” ganhando o prêmio de Melhores Efeitos Visuais, demonstrando o talento e a inovação da indústria cinematográfica do Japão. O feito entrou para a história do Oscar por ser o primeiro filme não americano a ganhar na categoria e o primeiro da franquia Godzilla a levar uma estatueta. 

A trajetória do Japão no Oscar é recheada pela presença de ícones do cinema japonês. As primeiras incursões foram no início do século XX, momento em que o país estava formando sua própria indústria cinematográfica. Os primeiros filmes mudos retratavam aventuras de época e histórias de samurais. O Japão rapidamente se estabeleceu como um participante ativo no cenário internacional do cinema.

O primeiro grande reconhecimento veio com o Oscar Honorário, um prêmio não competitivo votado pelo Conselho da Academia. Entre eles, destaca-se “Rashoumon”, dirigido por Akira Kurosawa. Esse mesmo diretor, em 1952, também recebeu uma premiação na categoria Melhor Filme Estrangeiro, por seu trabalho em “Dersu Uzala”.

Outras estatuetas conquistadas pelo cinema japonês foram o de Melhor Atriz Coadjuvante, em 1957, com o trabalho de Miyoshi Umeki em “Adeus” (さようなら – Sayounara), sendo a primeira pessoa de ascendência asiática a ganhar um Oscar de atuação, e a obra “As portas do inferno” (地獄門 – Jigokumon), dirigida por Sanzo Wada, que ganhou o prêmio de Melhor Design de Figurino. Além disso, em 2008, o filme “A partida” (おくりびと – Okuribito) ganhou o prêmio de Melhor Filme Internacional.

Mais recentemente, “Drive My Car” (2021) recebeu quatro nomeações: Melhor Filme, tornando-se o primeiro filme japonês a receber tal honra, Melhor Roteiro Adaptado, Melhor direção e Melhor Filme Internacional, sendo o vencedor nessa última categoria.  

Qual desses filmes você ficou com vontade de assistir primeiro?

spot_img

Relacionados

Destaques da Redação

spot_img