A partir deste mês vai ficar mais fácil viajar para o Japão

Evento na Residência do Embaixador do Japão reuniu autoridades e serviu para promover o turismo entre os dois países

A partir do dia 30 deste mês vai ficar mais fácil para os brasileiros visitarem o Japão e para os japoneses conhecerem o Brasil. A um mês da aguardada efetivação da isenção de vistos de curta duração para brasileiros e japoneses, a Embaixada do Japão no Brasil ofereceu um evento para comemorar e promover o turismo entre os dois países. A cerimônia foi realizada no último dia 31, na residência oficial do embaixador em Brasília, e contou com a presença de autoridades, representantes do setor do turismo, e convidados da imprensa. 

A medida, que vale para viagens de até 90 dias, foi confirmada pelo governo do Japão em 10 de agosto, e entra em vigor em 30 de setembro.

O ministro de Estado do Japão, Toshiro Toyoda

Além do embaixador do Japão no Brasil, Teiji Hayashi, estiveram presentes no evento o ministro de Estado da Terra, Infraestrutura, Transportes e Turismo do Japão, Toshiro Toyoda; o ministro do Turismo do Brasil, Celso Sabino; o presidente da Agência Brasileira de Promoção Internacional do Turismo (Embratur), Marcelo Freixo; o secretário de Promoção Comercial, Ciência, Tecnologia, Inovação e Cultura do Itamaraty, Laudemar Gonçalves de Aguiar; e os deputados federais Kim Kataguiri, Odair Cunha e Marx Beltrão, além do apresentador Yudi Tamashiro, entre outros.

A dispensa da exigência do visto de curta duração é uma conquista simbólica alcançada no ano em que se comemora o 115º aniversário da imigração japonesa no Brasil. Considerados um pilar da amizade histórica entre Brasil e Japão, familiares de imigrantes estão entre os maiores beneficiados pela medida: estima-se que mais de 2 milhões de descendentes de japoneses vivam no Brasil, a maior comunidade nikkei fora do Japão. O país nipônico, por sua vez, abriga hoje aproximadamente 210 mil brasileiros.

Com a isenção do lado japonês, o governo brasileiro anunciou que também manteria a dispensa de exigência de visto para japoneses que visitam o Brasil, em vigência desde 2019.

Desta forma, brasileiros e japoneses, portadores de passaporte comum eletrônico, poderão transitar livremente como turistas entre os dois países. A “estada de curta permanência” compreende passeios turísticos, visitas a familiares, participação em palestras, reuniões e outras atividades similares. Ou seja, não será permitido que os visitantes trabalhem no Japão. 

Embaixador Teiji Hayashi Acontecimento histórico na relação entre os dois países

Potencial – Em seu discurso, o embaixador Teiji Hayashi lembrou que trata-se de um acontecimento histórico na relação entre os dois países. O embaixador disse acreditar que há ainda um grande potencial de intercâmbio entre os dois países no campo do turismo. 

Segundo ele, em 2019, antes da pandemia, o número de visitantes brasileiros no Japão era de aproximadamente 50 mil, o que representa apenas 0,2% do número total de visitantes estrangeiros no Japão. Para aumentar ainda mais o intercâmbio turístico entre o Japão e o Brasil, o embaixador acredita que “é da maior importância reunir o poder das partes interessadas, tanto japonesas quanto brasileiras”.

One Piece – Fã da série de série live-action One Piece, Kim Kataguiri também celebrou o “momento histórico para os dois países”. “Sem dúvida nenhuma será um grande avanço para a relação entre os dois países. Um avanço também na questão do visto para yonseis, que também trabalhamos há tanto tempo para poder avançar, e um avanço também no acordo de livre comércio entre o Mercosul e o Japão”, disse o parlamentar, acrescentando que “o brasileiro não só tem muito a aprender com os japoneses mas também a conhecer o Japão”.  E concluiu lembrando que o antecessor de Teiji Hayashi, Akira Yamada, costumava dizer que “uma das missões na Embaixada era fazer a cachaça se tornar conhecida no Japão e o saquê no Brasil”. 

“Acho que isso é algo bastante interessante na medida que a gente tem muito a trocar, até porque o intercâmbio na área do turismo o Brasil tem um potencial gigantesco a ser explorado, não só em relação as praias e florestas”, destacou Kim Kataguiri.

Laços familiares – Presidente da Embratur, Marcelo Freixo explicou que “as relações entre o Japão e o Brasil são relações muito profundas, de mais de um século”. “Há uma relação cultural, mas também há uma relação de possibilidades que a gente pode explorar”, disse Freixo, acrescentando que “há muitos laços familiares, há muitos laços de interesses comerciais e também turísticos”. “A gente tem interesses na cultura, interesses na gastronomia do Japão. O que nós precisamos fazer é aumentar a divulgação do Brasil no Japão e aumentar a divulgação do Japão no Brasil”, afirmou Freixo.

Marcelo Freixo e Toshiro Toyoda trocam presentes

Estímulo – O ministro de Estado da Terra, Infraestrutura, Transportes e Turismo do Japão, Toshiro Toyoda disse estar satisfeito com o fato de que, a partir deste mês, os cidadãos de ambos os países poderão visitar o Japão e o Brasil sem a necessidade de obter um visto. “Esperamos muito que o intercâmbio seja ainda mais estimulado”, frisou, lembrando que, antes da pandemia, o intercâmbio anual de turismo entre os dois países contava mais de 120 mil pessoas. 

Segundo ele, embora houvesse um declínio temporário na ida e volta de pessoas devido à pandemia, o setor voltou a registrar tendência de recuperação após a flexibilização das medidas impostas pelo governo japonês.

“O governo japonês reconhece a promoção do turismo regional como uma das formas de atrair visitantes para o Japão. E, atualmente, preparamos uma ampla gama de conteúdo turístico em todas as regiões do país, que oferece experiência especiais exclusivas do Japão por um período limitado de tempo”.

Grande avanço – Ao jornal Nippon Já, o ministro explicou que as medidas incluem reformas de hotéis e revitalização de pontos turísticos no Japão. E afirmou que, além de fortalecer o turismo de entrada no Japão, o governo japonês está trabalhando também para promover o turismo de saída dos cidadãos japoneses.

Grande avanço – Por sua vez, o ministro do Turismo do Brasil, Celso Sabino comemorou o “grande avanço” na relação entre os dois países afirmando que “o Japão deu um passo importante desbravando as relações diplomáticas no sentido de isentar o visto do brasileiros que procuram visitar o Japão”. “O passo que damos agora faz parte do esforço do governo brasileiro em aproximar o país em pacificar o mundo em construir pontes ao invés de muros”, disse. O ministro do Turismo do Brasil concluiu sua fala desejando “vida longa à relação de amizade e de fraternidade entre o povo japonês e o povo brasileiro”.

Embaixador Teiji Hayashi com autoridades e convidados

(Aldo Shiguti)

spot_img

Relacionados

Destaques da Redação

spot_img