44º Tanabata Matsuri recebe mais de 200 mil pessoas e supera expectativas

Grupo Kiendaiko de São Bernardo do Campo foi uma das atrações do 44º Tanabata Matsuri na Praça da Liberdade-Japão

Realizado pela Acal –  Associação Cultural e Assistencial da Liberdade – nos dias 15 e 16 de julho, na Praça da Liberdade-Japão e adjacências, no bairro da Liberdade – um dos principais cartões postais de São Paulo – o Tanabata Matsuri (Festival das Estrelas) superou todas as expectativas. Apesar de não ter uma estimativa oficial, o diretor de Eventos Sociais da Acal, Massayoshi Furuno calcula que mais de 200 mil pessoas passaram pelo local nos dois de evento.

O público aproveitou o final de semana de muito sol na capital paulista para uma imersão na cultura japonesa e, de quebra, conhecer um pouco mais sobre a história de amor de duas estrelas que foram separadas pela Via Láctea: Vega (Orihime) e Altair (Kengyu), uma lenda japonesa criada há mais de 4.000 anos e que se tornou tradição oriental desde o século 11.

“O movimento foi muito intenso nos dois dias, superando nossas expectativas”, disse Furuno, lembrando que o evento “também foi muito valorizado” com a presença de diversas autoridades na cerimônia de abertura, realizada no sábado. Destaque para a presença do cônsul geral do Japão em São Paulo, Ryosuke Kuwana, que esteve no Tanabata Matsuri pela primeira vez desde que assumiu o posto, em 2020.

“Estou realmente impressionado, é exatamente igual ao que tem no Japão”, afirmou o cônsul, que falou sobre a lenda. “Hoje, ao recriarmos a magia desta antiga lenda, celebramos valores e o encontro de duas culturas que, apesar de tão distantes geograficamente, compartilham laços de amizade muito fortes”, destacou Ryosuke Kuwana, afirmando que a Praça da Liberdade-Japão é o palco ideal para celebrar este encontro. 

Presidente da Acal, Pedro Yano manifestou seu profundo sentimento de gratidão aos antepassados. Presidente da Kenren – Federação das Associações de Províncias do Japão no Brasil – Toshio Ichikawa também reforçou o significado da lenda enquanto o vereador George Hato manifestou seu orgulho de “carregar o sangue nipônico”. O parlamentar destacou a importância da festa para a cidade de São Paulo afirmando que o Tanabata Matsuri “alcança um público maior a cada ano que passa”. “O senhor [Hirofumi] Ikesaki (ex-presidente da Acal, que faleceu no ano passado) deve estar muito feliz”, disse Hato, acrescentando que “é um compromisso nosso, como vereador, fortalecer a comunidade japonesa”.

O vereador Aurélio Nomura também lembrou que, “pouco antes de falecer, o senhor Ikesaki pediu para que nós, vereadores nikkeis, fizéssemos de tudo para manter todos os eventos realizados pela Acal na praça”. “E estamos aqui não somente hoje como estaremos ao longo de todo o ano”, garantiu o vereador, que pediu “paz, saúde e prosperidade”.

Tanzakus – Também estiveram presentes na cerimônia de abertura do 44º Tanabata Matsuri Carlos Ikesaki (primogênito de Hirofumi Ikesaki); o vice-presidente do Bunkyo (Sociedade Brasileira de Cultura Japonesa e de Assistência Social) e presidente da Fundação Kunito Miyasaka, Roberto Nishio; Yoshiharu Kikuchi (conselheiro da Enkyo – Beneficência Nipo-Brasileira de São Paulo); o jurista Kiyoshi Harada; o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Trabalho e Turismo de São Bernardo do Campo, Hiroyuki Minami; o presidente do Nippon Country Club, Rubens Kamoi e a Miss Nikkey Capital 2023, Clara Masae Imanaka.

Desejos – Além de conferir as atrações artísticas e saborear as delícias da gastronomia japonesa  nas barracas montadas na Rua Galvão Bueno, quem foi ao festival pôde fazer um pedido nos tanzakus – papeis coloridos, cada um representando um desejo (branco, paz; amarelo, dinheiro; verde, esperança; vermelho, gratidão; rosa, amor e azul, proteção dos céus) – e pendurá-los nos ramos de bambus – chamados de sassadake – espalhados pela praça. 

Segundo Furuno, as papeletas com os pedidos foram recolhidos ainda na noite de domingo para serem queimados em uma cerimônia xintoísta que deve acontecer nos próximos dias. A fumaça se encarregará de levar os desejos ao céu para que as estrelas Vega e Altair possam atendê-los.

O cônsul Ryosuke Kuwana

Mudanças – Para o ano que vem, conforme antecipou Furuno ao Nippon Já, a Acal deve estudar algumas mudanças no layout da festa com o intuito de melhorar o fluxo de pessoas. “Acredito que alguma coisa deve ser feito, mas tudo vai depender muito dos órgãos competentes como a CET”, explicou o diretor, lembrando que este ano o trânsito ficou sobrecarregado nas imediações e muita gente acabou desistindo em cima da hora.

Pedro Yano, presidente da Acal, durante celebração no torii

(Aldo Shiguti)

spot_img

Relacionados

Destaques da Redação

spot_img