36º ‘Brasileirão’ deve reunir mais de 700 cantores em Mogi neste final de semana

GP de 2022, que marcou a retomada do Brasileirão, consagrou o talento de Sayuri Ohashi

Neste final de semana (22 e 23), Mogi das Cruzes (SP) será palco do 36º Concurso Brasileiro da Canção Japonesa, também denominado Brasileirão. O evento é realizado anualmente pela Associação Brasileira de Canção (Abrac) e é a principal premiação de karaokê no Brasil. Participam 712 cantores, com idades entre três e 97 anos de 28 regionais de todo o país, interpretando diferentes gêneros da música japonesa. O concurso acontecerá na sede da Associação dos Agricultores de Cocuera, localizada na Rodovia Professor Alfredo Rolim de Moura, s/n, SP 88, km 61,4. É aberto à população e terá praça de alimentação e venda de artesanato, importados e demais produtos.

Todos os anos, uma cidade que faz parte da regional da Abrac sedia o evento, e neste Mogi foi escolhida. A realização no município é da União Central de Karaokê (UCK), por meio da Lei de Incentivo à Cultura (LIC) da Secretaria de Cultura da Prefeitura de Mogi das Cruzes. O evento recebe o apoio do Bunkyo de Mogi das Cruzes. “Para nós, da UCK, é uma satisfação muito grande fazer parte deste momento como co-realizador do evento, pois é muito expressivo e relevante para a cultura japonesa. Muitos talentos nikkeis do Brasil foram revelados em concursos de karaokê”, afirma o presidente da UCK, Akira Ikawa.

De acordo com a presidente da Abrac, Akemi Nishimori, será a primeira vez que a Associação dos Agricultores de Cocuera sediará uma edição do Brasileirão.

Concurso terá a participação de cerca de 700 cantores, muitos, dos quais, das novas gerações

Programação –  O concurso é formado por 22 categorias diferentes, nas quais os participantes são separados por idade e tipo de música. As apresentações começam no sábado, dia 22, às 7h30, com as categorias “Veterano” e as infantis “Doyo” e “Tibiko”, estas com a premiação no mesmo dia.

No domingo, além das apresentações finais, há também a premiação e o Grand Prix que congrega todos os 1º classificados das categorias adulto, veterano e juvenil, além da premiação principal, na qual será escolhido os melhores cantores do Brasileirão 2023, com idades entre 14 e 60 anos. O Grand Pix é o prêmio máximo do concurso. Em 2022, Sayuri Ohashi, da Regional Centro-SP, foi a grande campeã.

Haverá também o Prêmio de Júri Popular, eleito pelos representantes regionais da Abrac; Prêmio de Saiyushu-Kashosho, ao campeão das categorias veterano, com idade superior a 60 anos; o Prêmio de Shinsa-In Tokubetsusho, uma premiação definida pelo presidente geral dos jurados; Prêmio Kinsho que premia os 10 melhores de cada categoria: o Kantosho que premia os cantores campeões dos concursos anteriores; e o Dantaisen classificação por equipe até o 3º colocado. 

Akemi destaca os benefícios para quem gosta de soltar a voz

Crianças e idosos – Segundo a presidente da Abrac, o 36º Brasileirão superou as expectativas. “Estamos retornando com mais força, com mais ânimo, mais segurança e mais confiança por parte dos cantores”, explicou Akemi Nishimori, acrescentando que, depois de dois anos de paralisação por conta da pandemia, o concurso foi retomado no ano passado, ainda de forma tímida, no Parque Maeda, em Itu, interior de São Paulo, com a participação de cerca de 600 cantores.

“Somos gratos às Regionais, que estão fazendo toda a diferença. Elas se prontificaram a participar e estamos muito felizes com este empenho e dedicação”, disse Akemi, que destacou, especialmente a participação de crianças – a partir dos 03 anos de idade – e de idosos – os mais velho tem 97 anos de idade.

“O canto traz muitos benefícios, principalmente para as crianças, tirando-as das ruas e preparando-as como cidadãs para enfrentar os desafios da vida. Só pelo fato de treinar, gravar e enfrentar o público ela já esta sendo preparada para alcançar sucesso profissional. E, para as pessoas de mais idade, cantar traz qualidade de vida, além de trazer alegria e satisfação pessoal, sem contar que, quem canta, também pratica exercícios respiratórios, desenvolve a mente e aumenta seu círculo de amizade”, diz Akemi Nishimori, afirmando que, “através da música, a Abrac também ajuda a preservar a cultura japonesa, dá motivação para o conhecimento da língua japonesa e dá a oportunidade de conhecer as diversas culturas dos estados brasileiros e de outros países”.

Sentimento japonês – “Cantando a gente também conhece as características de cada região e o verdadeiro sentimento japonês”, destaca Akemi, ressaltando que a pandemia trouxe algumas contribuições que vieram para ficar. “Tivemos alguns aspectos positivos, como uma evolução na parte da informática e na forma de realizarmos reuniões. Também os concursos virtuais serviram para incentivar mais pessoas a cantarem”, afirma. 

Para a presidente da Abrac, no entanto, nada substitui a emoção de cantar presencialmente. “O palco ainda é uma grande motivação e um desafio para os cantores, além, é claro, de proporcionar oportunidade de reencontrar amigos e fazer novas amizades”, diz Akemi Nishimori.

Participação nacional – As regionais participantes são formadas pelas regiões: Santa Catarina; Sul Paraná; Oeste Paraná; Noroeste Paraná; Central Paraná; Norte Paraná; Leste Paraná; Alta Sorocabana; Paulista SP; Noroeste SP; Sudoeste SP: Central SP; Norte SP; Minami SP; Higashi SP; Oeste Paulista; ABCD Paulista; Amazonas; Bahia; Centro SP; Mogiana; Nishi SP; Centro Oeste; Mato Grosso; Mato Grosso do Sul; e Brasília DF. Neste ano com a participação da regional de Belém.

(Aldo Shiguti)

36º Concurso Brasileiro da Canção Japonesa

Dias 22 e 23 de julho, a partir das 7h30.

Local: Associação dos Agricultores de Cocuera – Rodovia Professor Alfredo Rolim de Moura, s/n, SP 88, km 61,4

Evento gratuito com praça de alimentação e venda de produtos

Cronograma de apresentação

Sábado (22)

7H30: Veterano E3

7H47: Veterano E2

8H36: Veterano E1

10H14: Doyo A 

10H33: Doyo B 

11H: Doyo C 

11H37: Doyo D 

12H06: Doyo E 

12H39: Abertura

13H24: Premiação Vet E

13H54: Tibiko A 

14H25: Tibiko B 

14H43: Tibiko C 

15H10: Veterano D2 

17H38: Premiação Doyo e Tibiko

18H08: Veterano D1 

20H50: Pop 

21H55: Premiação Vet D

Domingo (23)

7h30: Veterano C2

9h42: Veterano C1 

11h10: Veterano B

13h43: Veterano A

15h09: Juvenil B

16h04: Juvenil A

18h17: Adulto B

18h30: Adulto A 

19h50: Premiação

21h26: Grand Prix

Cronograma sujeita a alteração sem aviso prévio

spot_img

Relacionados

Destaques da Redação

spot_img