12º Festival do Japão reforça diversidade cultural de Vinhedo

Cerimônia de abertura contou com a presença de autoridades japonesas e brasileiras, entre elas o cônsul Daisuke Hattori e o prefeito de Vinhedo, Dario Pacheco

A Associação Cultural e Esportiva Nikkey de Vinhedo (Acenvi) realizou, nos dias 18 e 19 deste mês, no Parque Municipal Jayme Ferragut, a 12ª edição do Festival do Japão. O evento, que contou com apoio da Prefeitura de Vinhedo, tem como objetivo celebrar a cultura japonesa na região. Não à toa, é considerado o terceiro maior evento em quantidade de público de Vinhedo.

Com entrada gratuita – o evento arrecadou alimentos não perecíveis às entidades assistenciais da cidade – o Festival do Japão já é uma tradição na cidade por reunir uma série de atrações culturais que remetem aos costumes japoneses. Tanto que faz parte do Calendário Oficial do Município de acordo com a lei 3.319 de 8 de janeiro de 2010 de autoria da então vereadora Marta Leão.

Durante dois dias, o público aproveitou o tempo ensolarado para vivenciar a cultura japonesa através de shows, oficinas, dança folclóricas, apresentação de taikô (tambores japoneses) e bazaristas, além de uma ampla praça de alimentação comandada pelo experiente João Chen, do Chen’s – Culinária Oriental, que ofereceu aos visitantes o que há de melhor na gastronomia japonesa e coreana, além da cozinha brasileira. 

No palco, a apresentação ficou por conta da dupla Isa Toyota e Takeshi. Destaques para Karen Ito, Pamela Yuri, Sergio Tanigawa, Midori e Mayumi Takahashi, Rafael Yassunaga e Ricardo Nakase. O evento contou ainda com apresentações de artes marciais e participações brilhantes da Orquestra Municipal e do Coral Conviva.

Apresentação do Coral Conviva repertório em japonês

Abertura – Na abertura, destaques para a presença do cônsul para Assuntos Políticos e Gerais do Consulado Geral do Japão em São Paulo, Daisuke Hattori; do prefeito de Vinhedo, Dario Pacheco; do secretário de Cultura e Turismo, Marcelo Vieira – que também é titular da pasta de Esporte e Lazer – do presidente da Câmara Municipal, Paulinho Palmeira; do presidente de honra do Instituto Cultural Nipo-Brasileiro de Campinas, Tadayoshi Hanada; e do presidente da Associação Cultural e Beneficente Nipo Brasileira de Jundiaí, Pedro Inamura, além de patrocinadores.

Presidente da Acenvi, Stella Bonin Ito deu boas-vindas a todos e fez um agradecimento especial ao prefeito Dario Pacheco e ao secretário Marcelo Vieira. Em seu discurso, ela destacou que o evento é preparado “com muito carinho” e, como descendente de italianos, encerrou sua fala em japonês.

Revitalização – Ao Nippon Já, Stella, primeira mulher a comandar a Acenvi em 18 anos de história, lembrou que uma das maiores dificuldades de se realizar um evento do porte do Festival do Japão é a falta de voluntários.

Fundada oficialmente em 28 de janeiro de 2006, a Acenvi conta atualmente com cerca de 30 famílias associadas. No auge, já chegou a reunir entre 60 e 70 famílias. Segundo Stella, a renovação é um dos principais problemas das associações nikkeis. Para ela, uma alternativa é abrir a participação também para pessoas que não tenham ascendência japonesas, mas tenham interesse na cultura nipônica.

Festa maravilhosa – Para se ter uma ideia, conta a presidente, o Festival do Japão de Vinhedo foi planejado, pensado e organizado por apenas 10 pessoas. E olha que os preparativos começaram ainda em janeiro deste ano. Stella explica que a organização de um evento deste porte deveria envolver mais pessoas. “É como se fosse uma teia de aranha, um depende do outro. São shows, papeladas, documentos. Não é um trabalho fácil”, assegura a presidente, acrescentando que o Festival do Japão é o principal evento da associação em termos de arrecadação.

No final, o trabalho acaba valendo a pena. Para o secretário municipal de Cultura e Turismo, Marcelo Vieira, trata-se de uma festa “maravilhosa, que a gente recebe com muito carinho”. “É uma festa que traz as tradições e a cultura japonesas, e Vinhedo é aberto a todas as culturas. Nós temos o Memorial do Imigrante, nós temos o Portal do Cristo, e na verdade, a gente abre esses equipamentos para todas as culturas. A gente quer que o nosso Memorial do Imigrante não seja só o Memorial do Italiano, e sim de todos os povos, de todas as nações”, disse Marcelo Vieira ao Nippon Já, acrescentando que “é por isso que a Prefeitura apoia o Festival do Japão desde o seu surgimento”.

Para o presidente da Câmara Municipal, Paulinho Palmeira, a Associação Cultural e Esportiva Nikkey de Vinhedo promove uma festa que já é bastante conhecida na região. “Nós, da Câmara Municipal, é que agradecemos a comunidade japonesa por esta festa maravilhosa, que enriquece a nossa cultura e movimenta a nossa economia”, explicou o vereador.

Cônsul – Pela primeira vez no evento, o cônsul Daisuke Hattori disse que é motivo de muita alegria e admiração constatar como a cultura japonesa tem se tornado cada vez mais presente na vida dos brasileiros mesmo 116 anos depois da chegada dos primeiros imigrantes japoneses”. “Certamente isso só foi possível graças à dedicação da valorosa comunidade nikkei que tem cultivado e transmitindo com respeito as tradições e valores dos nossos ancestrais, bem como o acolhimento caloroso da sociedade brasileira aos imigrantes e à cultura japonesa”, disse o cônsul, que acredita que através de eventos como esse, “Japão e Brasil continuarão se aproximando ainda mais”.

“Por isso agradeço a comunidade nipo-brasileira da região e toda a população daqui de Vinhedo por serem parte fundamental do laço que vem sendo construído entre os nossos países ao longo das décadas. Nesse espírito de celebração eu gostaria de expressar meu respeito e gratidão aos organizadores, voluntários e participantes também que se empenham para se tornar esse evento a realização desse evento possível e desejo a sua saúde e felicidade a todos e que este festival deste ano seja mais uma vez um grande sucesso”, destacou Daisuke Hattori.

Turismo – Ao Nippon Já, o prefeito Dario Pacheco revelou que o Festival do Japão é uma importante ferramenta para alavancar o turismo em Vinhedo, que já tem na tradição vitivinícola um de seus principais destaques turísticos. 

“Vinhedo é uma cidade que está pleiteando ser um município de interesse turístico. Então nós estamos usando todos os atrativos que nós temos para alavancar o turismo em Vinhedo. E o Festival do Japão é muito importante, temos uma comunidade que ainda não é muito grande, mas é muito participativa e atuante, e está nos trazendo pessoas de fora para nos visitar, alavancando nossa cultura”, disse o prefeito, lembrando que Vinhedo conta com várias comunidades de imigrantes. “E a cultura japonesa é uma cultura que só nos dá alegria e benefícios e queremos que a associação nikkei ocupe também outros equipamentos como o Memorial do Imigrante”, finalizou o prefeito.

Kagami Biraki – No fim, autoridades e organizadores participaram da tradicional cerimônia do Kagami Biraki (quebra da tampa do barril de saquê), conduzida pelo presidente de honra do Nipo de Campinas, Tadayoshi Hanada. 

(Aldo Shiguti)

spot_img

Relacionados

Destaques da Redação

spot_img